João Pessoa
Feed de Notícias

Oficina discute plano para desenvolvimento tecnológico do Nordeste

sexta-feira, 22 de novembro de 2013 - 13:15 - Fotos: 

Representantes de várias instituições de ensino, pesquisa, desenvolvimento, economia e fomento do Estado da Paraíba participam, em João Pessoa, da Oficina Estadual de Planejamento Participativo para elaboração do Plano de Ação em Ciência, Tecnologia e Inovação para o Desenvolvimento do Nordeste – PCTI/NE. O evento teve início na tarde dessa quinta-feira (21), no Hotel Caiçara, com a presença da secretária executiva de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado, Francilene Garcia; do presidente da Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado (Fapesq), Claudio Furtado; e de representantes do Centro de Gestão e Estudos Estratégicos – CGEE, órgão supervisionado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, vetor do processo para elaboração dos Planos Regionais para CT&I.

A elaboração do PCTI/NE pretende atrair mais investimentos para a área de CT&I no Nordeste, e a participação dos atores institucionais do Estado da Paraíba nas oficinas que acontecerão nesta sexta-feira (22) vai direcionar esses recursos para as demandas da região. O evento foi aberto com duas palestras. O representante do CGEE, Henrique Villa, apresentou o Plano de CT&I para o Desenvolvimento do Nordeste, que segundo ele, leva a novos rumos para a CT&I da região.

Ele apresentou que o PCTI propõe um cardápio de programas e projetos com recursos direcionados. A ideia é que cada estado aponte onde avançar, com que recursos, para quem e com que resultado concreto. O Ministério da Ciência Tecnologia e Inovação vai agregar nesse plano os nove estados do Nordeste, mais Espírito Santo e o norte de Minas Gerais.

Villa apresentou os eixos da estratégia nacional de CTI: Fortalecimento da pesquisa e da infraesrtrutura científica e tecnológica; Formação de capacitação de recursos humanos; Promoção da inovação nas empresas; Aperfeiçoamento do marco legal de CT&I e Novo padrão de financiamento público para o desenvolvimento científico e tecnológico.

As oficinas têm como objetivo nivelar o que o Estado quer para o Plano de Ação em Ciência, Tecnologia e Inovação para o Desenvolvimento. O PCTI/NE deve estar concluído para ser entregue ao MCTI até maio de 2014. A ciência, tecnologia e inovação constituem, sem dúvidas, fatores de estímulo ao desenvolvimento em bases competitivas, seja de um país ou de uma região, ou de uma unidade da Federação. Entretanto, o desenvolvimento para ser sustentável deve estar alicerçado em um conjunto de estratégias organizadas sob a forma de um plano, com diretrizes compatíveis com a estrutura disponível dos governos para executá-las, afirmou Henrique. O Governo Federal tem planos de investir recursos de R$ 12 bilhões em 20 anos.

A segunda palestra foi da secretária de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado, Francilene Procópio, com o tema: A Paraíba acelera seu desenvolvimento: investe em CT&I. Francilene citou a retomada de investimentos em CT&I pelo Governo do Estado com projeções para até 2015; investimentos em educação e pesquisa, em empreendedorismo e em programas de bases estruturantes.

Ela ressaltou o pacote lançado em junho de R$ 100 milhões, sendo R$ 45,48 milhões para Educação e Pesquisa; R$ 15,67 milhões, na área de empreendedorismo; e R$ 39,20, em programas de base estruturantes. “A gente precisa inovar e ousar nessa agenda de elaboração do Plano de CT&I para o Desenvolvimento do Estado. A gente está olhando para as vocações, para os interesses, para os potenciais, mas temos que ter noção do que iremos indicar como prioridade, para que a gene possa chegar numa agenda conjunta de interesses”, afirmou.

Nas oficinas desta sexta-feira serão trabalhados os temas: Base Científica Tecnológica; Inovação, Competitividade e Empreendedorismo; e Novas Tecnologias e Prioridades de Pesquisa e Desenvolvimento.