João Pessoa
Feed de Notícias

Oficina com docente da Unesp abre Mestrado em Ciências Agrárias

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010 - 09:21 - Fotos: 

O engenheiro agrônomo e professor da Universidade Estadual de São Paulo (Unesp), Dagoberto Martins, também coordenador de Ciências Agrárias da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), esteve nesta terça-feira (2) na Universidade Estadual da Paraíba, em Campina Grande, para ministrar uma oficina sobre a área de Ciências Agrárias no Brasil.

A oficina deu início ao programa do Mestrado em Ciências Agrárias (MCA) da UEPB, décimo programa da instituição recomendado pela Capes e que será oferecido em associação com a Embrapa Algodão. Na ocasião, o professor repassou dados sobre o que pesa atualmente na avaliação da Capes para a manutenção de um mestrado e esclareceu dúvidas e questionamentos dos participantes acerca do programa.

Participaram da reunião o professor Cidoval Morais, a pró-reitora de Pós-Graduação e Pesquisa, Marcionila Fernandes; o professor do Campus de Catolé do Rocha e coordenador do MCA, Alberto Melo, e o coordenador do MCA pela Embrapa, Napoleão Macedo, além de docentes que integrarão o curso.

A princípio, o mestrado contará com dez professores permanentes e dois colaboradores. Dos permanentes, metade compõe o quadro da UEPB e a outra metade faz parte da Embrapa. Segundo o professor Cidoval Morais, a previsão é de que o edital de inscrição para o MCA seja lançado ainda no primeiro semestre de 2010. “O nascimento deste curso foi muito interessante, especialmente pelo envolvimento da Embrapa e da UEPB, que demonstraram grande interesse e disposição em colaborar desde a elaboração do regimento até agora”, acrescentou Cidoval.

Linhas de pesquisa – O MCA resulta de uma associação ampla, formalizada com a Embrapa Algodão, e se estrutura com uma área de concentração em Agrobioenergia e Agricultura Familiar Sustentável, com três linhas de pesquisa: Energias Renováveis e Biocombustíveis, Agricultura Familiar e Sustentabilidade, e Biotecnologia e Produção Vegetal.

Com o novo curso, a UEPB pretende incrementar pesquisas, desenvolvimento tecnológico e a transferência dessas ações para o semi-árido brasileiro, tendo como foco o estímulo na produção de biocombustível e o fortalecimento da agricultura familiar.

Da Assessoria de Imprensa da UEPB