Fale Conosco

16 de novembro de 2011

Obras de artista plástico paraibano ficam expostas na Codata até esta sexta



A Companhia de Processamento de Dados (Codata) prorrogou o encerramento da exposição “Reciclos: Um caminho de transformação” para esta sexta-feira (18). Quem ainda não teve a oportunidade de apreciar as obras do artista plástico paraibano Elionai Gomes pode conferir a exposição, aberta ao público no hall da sede da Codata. A ideia de ceder espaço para a iniciativa cultural surgiu na ocasião da programação de comemoração dos 35 anos da companhia, celebrados em 29 de outubro.

As 20 obras foram elaboradas em técnica mista sobre suporte de MDF, reunindo fragmentos de milhares de objetos, resíduos eletrônicos e embalagens descartáveis, sob a forma de mandalas e totens. Desde que foram expostas, chamaram a atenção não só dos servidores que atuam na Codata, mas também de visitantes. “O trabalho do artista é impressionante e de muita criatividade. Analisando cada uma das obras podemos identificar CDs, circuitos, mouses e até chaves. Fiquei de olho em duas obras. Elas ficariam lindas na decoração lá de casa”, disse a gerente de vendas, Selma da Silva.

A exposição, que busca conscientizar a sociedade a respeito da responsabilidade sobre o lixo, especialmente os resíduos eletrônicos, veio ao encontro de algumas outras iniciativas promovidas pela Codata, que buscam incentivar o descarte responsável de equipamentos de informática danificados ou considerados obsoletos. Nas últimas semanas, a Codata firmou parceria com uma empresa de coleta de lixo eletrônico, promoveu campanha de conscientização acerca do tema e, mais recentemente, doou equipamentos de informática considerados obsoletos para dois projetos sociais da empresa sobre inclusão digital de pessoas carentes.

As ações compactuam com a lógica do Projeto “Reciclos”, do artista plástico Elionai Gomes, que dá título à exposição e que se estende com a realização de oficinas educativas em comunidades, escolas e festivais. “Procurei traduzir neste projeto o sentido de despertar a força transformadora que há em cada um, mostrando que o acúmulo do lixo externo reflete instantaneamente no estado interior. É necessário ver a reciclagem como um caminho para a transformação de si mesmo. Renovar, reciclar, aproveitar e transformar os mais diversos resíduos, à procura de novos usos e significados”, disse o artista.

De acordo com o presidente da Codata, George Henriques, a exposição “Reciclos” não será a única a ser realizada na companhia. “A iniciativa foi muito bem recebida e nós queremos continuar a contribuir para a fomentação da cultura local. Assim, nosso hall continuará aberto, de forma periódica, para a exposição de outros artistas paraibanos”.

Elioenai Gomes – O artista plástico, natural de João pessoa, teve formação na Escola Panamericana de Artes,em São Paulo. Já realizou mais de 60 exposições individuais e teve participação em outras 18 exposições coletivas por vários estados brasileiros e até no exterior. É gestor cultural do Ateliê Multicultural Elionai Gomes, localizado no Varadouro, e coordenador do RAIZES – Grupo de Danças e Ritmos Afro Indígenas.

Serviço

Exposição: Reciclos – um caminho de transformação

Local: Hall da sede da Codata (Varadouro)

Período: 25 de outubro a 18 de novembro

Horário: 8h às 18h (segunda à sexta-feira)

Descrição: 20 obras (reciclados sólidos sobre suportes variados pintados com tinta automotiva)