João Pessoa
Feed de Notícias

O objetivo é agilizar investigações policiais e evitar acumulação de inquéritos em outros órgãos

quarta-feira, 16 de junho de 2010 - 18:42 - Fotos: 
Com o objetivo de agilizar as investigações policiais e evitar a acumulação inquéritos, as delegacias especializadas de Crimes contra a Pessoa (Homicídios), Mulher e Infância e Juventude de João Pessoa estão funcionando em plantão de 24 horas, todos os dias da semana.

O novo regime de trabalho das delegacias foi iniciado desde segunda-feira (14) e a decisão tomada pelo delegado geral de Polícia Civil, Canrobert Rodrigues, durante reunião realizada com delegados titulares das especializadas.

“Vamos desafogar as delegacias, especialmente a de Homicídios, e proporcionar um melhor atendimento. Para isso, foram designadas novas equipes de delegados, agentes e escrivães, que trabalham das 18h às 8h, pois durante o dia já existem os policiais do expediente”, explicou o delegado geral.

O plantão da Delegacia de Crimes contra a Pessoa funciona na Central de Polícia, no Bairro do Varadouro. Já o atendimento da Delegacia da Infância e Juventude acontece na Rua Afonso Campos, 265, Centro da Capital. Nesse endereço também é realizado, em caráter provisório, o plantão especializado às mulheres.

Foco no atendimento – Em janeiro deste ano, outra medida foi tomada pela Delegacia Geral de Polícia Civil (Degepol) para garantir presteza à população e regular andamento das atividades cartorárias de Polícia Judiciária: qualquer delegacia da Paraíba está apta a efetuar o registro de ocorrências policiais, independente de onde tenha ocorrido o fato delitivo.

De acordo com o texto da Portaria nº. 30 da Degepol, “as ocorrências registradas fora da área circunscricional do fato delitivo deverão ser encaminhadas via ofício para a delegacia com atribuição legal, para tomar as medidas cabíveis subsequentes”, acrescentou Rodrigues.

Segundo ele, “na prática, o cidadão vítima de qualquer crime pode registrar boletim de ocorrência na delegacia de sua escolha, e não apenas naquela responsável pela área onde o fato aconteceu. A exceção são os casos de roubos de cargas, que devem ser registrados na Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Veículos e Cargas (DRFVC) da Capital”, finalizou.

Adryana Araújo, da Assessoria de Imprensa da Secretaria da Segurança e da Defesa Social