João Pessoa
Feed de Notícias

Número de internações por Gripe A cresce na Paraíba

quarta-feira, 16 de setembro de 2009 - 08:18 - Fotos: 

Desde o surgimento da gripe A (H1N1), a Secretaria de Estado da Saúde (SES) notificou 146 casos suspeitos de influenza, em 20 municípios paraibanos. Destes, 93 tiveram investigação concluída e 20 foram confirmados para influenza, sendo 18 para o vírus H1N1 e dois da gripe comum.

Até agora, 73 suspeitas foram descartadas e 53 estão sendo investigadas. O último boletim epidemiológico da influenza divulgado pela SES, nesta terça-feira (15), mostra que houve um aumento de 16,97% no número de internações por gripe (todos os tipos), este ano, no Estado, mas apesar da pandemia de influenza A, a mortalidade da doença mantém uma tendência linear.

“A análise ainda preliminar da curva de mortalidade de influenza e pneumonia nos permite concluir que apesar da pandemia de influenza A (H1N1) em 2009, a mortalidade de influenza e pneumonia manteve o mesmo comportamento dos anos anteriores. O coeficiente de mortalidade médio no período 2006 a 2009 foi de 0,11 mortos por mil habitantes, mantendo uma tendência linear”, explicou a gerente de Resposta Rápida da SES, Diana Pinto.

Segundo o boletim, foram 9.533 internações de janeiro a julho de 2008 e, no mesmo período deste ano 11.151 pessoas foram hospitalizadas por gripe e pneumonia. Até julho deste ano, foram registrados 285 óbitos por influenza e pneumonia. No mesmo período do ano passado, foram 292 mortes. “Os picos da mortalidade, nos meses de abril, maio e junho, correspondem aos meses de inverno, também com maiores incidências da doença”, destacou.

A epidemiologista atribuiu o aumento das internações, ao trabalho de vigilância, recomendado pelo Ministério da Saúde, com a nova gripe. “Observa-se um aumento das internações por influenza e pneumonia em todos os meses de 2009, sendo maio o que apresenta maior incremento (31%) em relação ao mesmo período do ano anterior. Este incremento pode ser atribuído à maior sensibilidade dos serviços para o diagnóstico precoce de quadros pulmonares graves devido à implantação do Protocolo de Manejo Clínico e Vigilância Epidemiológica da Influenza, que recomenda a internação de todo paciente que apresentar febre superior a 38°C, tosse e dispnéia, visando reduzir complicações e óbitos pela doença”, disse.

Redução da Gripe A:

Segundo a gerente de Resposta Rápida da SES, Diana Pinto, em relação à gripe A (H1N1), observou-se um pico de casos notificados na 32ª semana epidemiológica (de 9 a 15 de agosto) e, a partir daí uma tendência de queda, semana a semana. Dados parciais mostram que a 36ª semana epidemiológica, que terminou no dia 12, teve 10 notificações.

Os casos suspeitos foram notificados nos municípios de João Pessoa (94 casos), Campina Grande (15), Cabedelo (9), Bayeux (5), Coxixola (2), Patos (2), Santa Rita (2), Bonito de Santa Fé (1), Capim (1), Catolé do Rocha (1), Congo (1), Fagundes (1), Guarabira (1), Itatuba (1), Lagoa Seca (1), Mamanguape (1), Pedras de Fogo (1), Pocinhos (1), São Bento (1) e Tavares (1). Foram notificados quatro casos em pessoas de outros Estados que visitavam a Paraíba.

Confirmados – Segundo o boletim, Os casos confirmados da nova gripe estão distribuídos em seis municípios do Estado, sendo que 77,7% (14 dos 18) ocorreram em municípios da área metropolitana: João Pessoa (com 11 confirmações) e Cabedelo (3). Os outros casos foram confirmados em Campina Grande, Tavares, Coxixola e Guarabira, cada município com uma confirmação. Quanto ao local provável de infecção, 50% dos confirmados são casos autóctones, os demais são casos importados, contraídos em outros países ou estados da Federação.

Dois casos evoluíram para o óbito. Até agora, na Paraíba, a taxa de mortalidade pelo novo vírus pandêmico é de 0,05 óbitos em cada grupo de 100 mil habitantes, enquanto o Brasil registrou 0,34 óbitos por 100 mil habitantes. Desde o início da nova gripe, a SES mantém uma linha telefônica gratuita para informações à população (0800 281 0023) e um telefone móvel que é prioritariamente para tender os profissionais da saúde e registro de notificações (83 8862 2444).

Assessoria de Imprensa da SES-PB