Fale Conosco

17 de janeiro de 2014

Número de homicídios na região de Patos cai 35%



A 15ª Área Integrada e Segurança Pública (AISP), no Sertão da Paraíba, registrou redução de 35% no número de assassinatos em 2013. Composta por 22 municípios, sediados por Patos, a região diminuiu o volume de crimes de homicídios com relação ao ano anterior devido à implantação do programa Paraíba Unida pela Paz, desenvolvido pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Seds).

No ano passado, foram contabilizados 58 assassinatos, sendo 31 a menos do que em 2012, quando foram registrados 89 casos de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI), que são homicídios dolosos ou qualquer outro crime intencional que resulte em morte). Os dados são monitorados pelo Núcleo de Análise Criminal e Estatística (Nace) da Seds.

Especificamente na cidade de Patos, houve queda no número de homicídios. Em 2103, foram 45 casos registrados, enquanto no ano anterior foram 68, representando uma redução de 34% no volume de homicídios. Outros municípios da 15ª Aisp também reduziram os assassinatos no ano passado, a exemplo de Teixeira, São Mamede, Mãe D´Água e Várzea. Outros ainda, a exemplo de Cacimba de Areia, Quixaba, Areia de Baraúnas e Salgadinho não têm homicídios desde 2011.

Para o gestor da Polícia Civil, o delegado seccional Cristiano Jacques, o resultado se deve a um trabalho pautado na integração das forças policiais. “Ações em conjunto da Polícia Militar e Civil garantem uma investigação melhor, mais eficiente e que tenha como objetivo acabar com a criminalidade em todas as cidades que compõem a região integrada do Sertão”, afirmou.

O comandante da Polícia Militar na Área, tenente-coronel Cunha Rolim, acrescentou que para reduzir os homicídios o trabalho da instituição foi focado em duas ações: enfrentamento ao tráfico de entorpecentes e ao porte ilegal de arma. “Nosso objetivo foi combater os vetores de crimes contra a vida, com blitz e outras abordagens, intensificadas nos fins de semana em barreiras e nas operações Cidade Segura e Nômade, assim como batidas em ambientes de aglomeração”, explicou. O comandante revelou ainda que em 2013 foram apreendidas 139 armas na 15ª Aisp.

A PM também realizou ações sociais, como o movimento “Patos contra as drogas”, que teve a participação da sociedade civil, OAB e entes públicos, entre outros. “Do dia 3 ao dia 15 de junho tivemos palestras, passeios ciclístico e o Programa Nacional de Resistência às Drogas (Proerd) nas escolas”, lembrou o tenente-coronel.

Operações – Dentre os trabalhos de destaque realizados pelas polícias, podem ser citados as operações “Laços de Sangue I e II”, no ano de 2011, que ainda recebeu ajuda de policiais da cidade de Catolé do Rocha, e que teve como objetivo terminar com uma guerra de clãs das famílias Suassuna, Oliveira e Veras, que resultaram na morte de 64 pessoas ao longo de 20 anos em várias cidades do Sertão da Paraíba. O trabalho policial teve repercussão nacional.

Outro grande trabalho realizado foi o desencadeamento das Operações Hidra I e II, em 2012, que desarticularam uma organização criminosa que comandava o tráfico de drogas de dentro do Presídio Regional de Patos, e que contava com a participação de servidores públicos.

Recentemente, em setembro de 2013, a operação Prefixo foi responsável por desestruturar uma organização criminosa de caráter internacional, ligada ao tráfico de drogas e que era liderada por um peruano. “E as ações integradas continuam. O trabalho é pautado sempre em levantar informações, cumprir mandados de prisão e assim garantir que homicidas e traficantes de droga sejam presos”, reiterou o delegado Cristiano Jacques.