João Pessoa
Feed de Notícias

Número de doadores costuma cair neste período

terça-feira, 14 de dezembro de 2010 - 18:20 - Fotos: 
Com a chegada do final do ano a tendência é de que haja uma queda no número de doações de sangue, porque muitas pessoas viajam devido às festas natalinas e as férias escolares dos filhos. Em contrapartida, a demanda aumenta neste período em razão do aumento dos acidentes. Para evitar que o estoque fique comprometido, o Hemocentro da Paraíba está fazendo um apelo aos doadores para que, antes de viajarem de férias, procurem o hemocentro para fazer a sua doação de sangue.  A assistente social do Hemocentro, Lindalva Brito, explicou que o estoque está regular e, para mantê-lo, é preciso que os doadores não se esqueçam de fazer a sua doação.

Além de fazer o chamamento para os doadores, principalmente àqueles que sempre viajam no fim de ano, o Hemocentro está realizando palestras educativas nas empresas com o objetivo de sensibilizar e mostrar para os funcionários a importância de se doar sangue.  Nos dias 1º e 2 de dezembro a equipe de assistentes sociais do Hemocentro esteve na empresa PBGás e  nesta terça-feira (14) a palestra aconteceu para funcionários da gráfica Santa Marta, no Distrito Industrial de João Pessoa.

Outra estratégica utilizada pelo Hemocentro para garantir o estoque de sangue são as coletas externas. Este mês estão programadas três coletas nos 15, 22 e 29 no Parque Sólon de Lucena, (Lagoa). As coletas externas de sangue vêm sendo realizada todos os meses e sempre às quartas-feiras e algumas vezes aos sábados e tem como principal objetivo garantir o estoque de sangue. A cada coleta externa pode ser feita até sessenta doações de sangue. Lindalva Brito explicou que muitas vezes são as próprias empresas, instituições e órgãos públicos e privados que ligam para o Hemocentro e solicitam a coleta externa de sangue. "Mas, quando isso não acontece, a gente mesmo se encarrega de fazer esses contatos e oferecer o serviço”, disse. O telefone para solicitar coleta externa de sangue é o 3218-7698.

Requisitos – Para ser doador, é preciso que as pessoas tenham de 18 a 65 anos, com peso acima de 50 kg, que não estejam tomando remédio controlado, não tenham ingerido bebida alcoólica até 24 horas antes da doação e estejam gozando de boa saúde. Todo o material coletado passa por exames de sífilis, HIV, hepatite B e C, entre outros, que garantam a qualidade do sangue coletado. “Não existe risco no ato de doar sangue. Todo o material é descartável e também não é necessário ficar doando sangue sempre, só porque doou uma vez”, lembrou Vânia Pereira.

Hemorrede – Os dois Hemocentros estão localizados nas cidades de João Pessoa e Campina Grande e os dez hemonúcleos nos municípios de Guarabira, Picuí, Monteiro, Princesa Isabel, Patos, Piancó,  Itaporanga, Cajazeiras, Sousa e Catolé do Rocha. Os tipos sanguíneos mais procurados são: A+ e O+, enquanto que o tipo mais difícil de obter é o AB-, pois apenas 0,3% da população possuem esta tipagem.

Balanço- A Hemorrede do Estado, formada por um Hemocentro Coordenador e um Hemocentro Regional e onze hemonúcleos, realizou em menos de dois anos (de janeiro de 2009 a outubro de 2010) 122.774 coletas de sangue. Somente o Hemocentro de João Pessoa foi responsável pela coleta de 53.517 bolsas e o de Campina Grande por 34.597.  A Hemorrede recebe mensalmente em média sete mil doações de sangue, o que é suficiente para atender a demanda dos hospitais públicos e privados da Paraíba, durante um mês.

A coordenadora do setor de Fracionamento do Hemocentro, Rosângela Carneiro, afirmou que o número de doadores da Hemorrede tem alcançado um bom índice para o atendimento hospitalar.  “Mas a demanda sempre tem aumentado e por isso precisamos sempre do apoio da sociedade para que o estoque de sangue não venha a sofrer uma queda e assim comprometer a assistência a rede hospitalar pública e privada”, avaliou Rosângela Carneiro.

Da Assessoria de Imprensa da SES/PB