Fale Conosco

6 de junho de 2011

Número de casos de dengue cai pela 7ª semana consecutiva na Paraíba



A dengue está em queda na Paraíba desde a semana epidemiológica de número 14, que corresponde ao período de 3 a 9 de abril. A informação está no novo boletim da semana epidemiológica 21(22 a 28 de maio) divulgado nesta segunda-feira (6) pela Secretaria de Estado da Saúde (SES).

Foram registrados até o final de maio 3.283 casos da doença, sendo 1.099 descartados, 49 com complicação, 37 de febre hemorrágica. Um óbito até agora foi confirmado, o outro que estava em processo de investigação foi descartado.

De acordo com o boletim, 21 municípios apresentaram dengue hemorrágica. João Pessoa foi a cidade que teve o maior número de casos com dengue hemorrágica com nove registros. Em seguida, com quatro casos vem o município de Guarabira, dois em Bonito de Santa Fé, dois em Bom Sucesso, dois em São José dos Ramos.

As cidades de Campina Grande, Água Branca, Piancó, Santa Rita, Alagoa Grande, Água Branca, Caturité, Diamante, Itaporanga, Jacaraú, Marizópolis, Mogeiro, Monteiro, Natuba, Serra Branca e Sousa apresentaram, cada uma, um caso de dengue hemorrágica.

Ações de combate a dengue – Mesmo registrando queda no número de caso de dengue, a SES vem realizando ações nos 223 municípios paraibanos, através de visitas técnicas as 12 gerências regionais de Saúde. Esta semana será realizada, na quarta gerência, uma oficina para a implantação do protocolo baseado na classificação de risco do paciente com dengue exigida pelo Ministério da Saúde.

Novo larvicida – Segundo o chefe do Núcleo de Fatores Biológicos da SES, Antonio Neto, o Ministério da Saúde está orientando a mudança dos larvicidas atuais Temefós e Diflubenzuron para o Novaluron.

“Esta mudança vai ser feita aos poucos. Estamos começando a visitar as gerências para capacitar os técnicos sobre o novo larvicida, que é liquido. O outro era um pó. A mudança está acontecendo em todo o Brasil, já que o mosquito tem demonstrado resistência ao atual”, explicou. A capacitação está sendo feita também pela equipe do Núcleo de Entomologia e Pesquisa Operacional (Nepo) da SES.