Fale Conosco

18 de dezembro de 2012

Núcleo de Segurança Alimentar da Sedh fomenta ações produtivas para quilombolas e indígenas



O Núcleo Estadual de Segurança Alimentar, da Secretaria de Desenvolvimento Humano (Sedh), está implementando ações voltadas para comunidades quilombolas e indígenas em várias regiões do Estado. Na cidade de Areia, onde fica o Engenho Bonfim, está sendo implementado o projeto de reforma na infraestrutura do local, que depois de concluído vai beneficiar 21 famílias de quilombolas. O custo da reforma é estimado em R$ 64 mil e deverá ser concluída no primeiro trimestre de 2013.

Para o funcionamento do Engenho Bonfim deve ser contratado um instrutor especializado em culinária regional que capacitará os trabalhadores. De acordo com a coordenadora do Núcleo Estadual de Segurança Alimentar, Adelina Moreira, a meta é cadastrar os quilombolas no Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) que será ampliado em 2013.

“Nosso objetivo é fazer Segurança Alimentar e Inclusão Produtiva através deste Projeto”, afirmou. A coordenadora informa que também serão investidos recursos na compra de materiais necessários para o funcionamento da unidade, a exemplo de freezeres, batedeiras, liquidificadores, despolpadeiras, utensílios de cozinha, toucas, luvas e máscaras.

Construção de galpões para os indígenas – Ainda fomentando as atividades produtivas, nos municípios de Baía da Traição e Marcação, já começaram as medições dos locais onde serão construídos galpões para a criação de galinha caipira.

Em Baía da Traição cerca de 310 famílias, num total de 1550 pessoas, serão beneficiadas com o Projeto. As aldeias são: Lagoa do Mato, São Miguel, Aldeia do Galego, Benfica e São Francisco. Em Marcação, 17 famílias, cerca de 85 pessoas serão beneficiadas na Aldeia de Tramataia.