Fale Conosco

12 de setembro de 2013

Novos equipamentos dobram número de transplantes de pele no Hospital de Trauma



A Unidade de Tratamento de Queimados do Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena terá condições de dobrar o número de transplantes de pele. Os procedimentos cirúrgicos passarão de 20 para 40 por mês, com a aquisição de equipamentos de ponta que chegaram no início desta semana, como uma faca de blair, dermátomo elétrico e expansor de pele.

De acordo com o coordenador da UTQ do Hospital, Saulo Montenegro, todos estes equipamentos auxiliam nos procedimentos cirúrgicos realizados nos pacientes queimados ou que tiveram grandes perdas de pele, além de possuir inúmeras vantagens, dentre elas a abreviação em até 30% do tempo de internação hospitalar. “Se o paciente vai mais cedo para casa diminui-se o risco de infecção pela permanência no hospital, evita-se principalmente o óbito em crianças e gera novas internações e, consequentemente, a rotatividade dos leitos”, destacou.

Saulo Montenegro informou que todos os equipamentos são essenciais para a reconstituição da pele, mas alguns possuem peculiaridades na função como o dermátomo, que faz a retirada do enxerto com mais precisão, conforto e agilidade tanto para o profissional médico como ao paciente. Já o expansor serve para realizar enxertos em pacientes com pouca área de pele como os grandes queimados na fase adulta, e crianças, sendo esta última faixa etária responsável por 45% das internações na unidade.

Os novos investimentos vêm corroborarem com o perfil da UTQ do Hospital de Trauma, que se destaca no Nordeste e no Estado pela alta complexidade no tratamento às vítimas de queimaduras, concedida ao serviço de cirurgia plástica da unidade pelo Ministério da Saúde”, disse Saulo Montenegro.

O diretor executivo da Instituição, Constantino Pires, lembrou que os novos investimentos têm um significado ímpar no restabelecimento da saúde dos usuários do hospital, pois são equipamentos de última geração que vão auxiliar nos procedimentos cirúrgicos. “As ferramentas de trabalho na área da cirurgia plástica vão gerar maior resolutividade aos problemas de saúde do público assistido”, disse.

Queimados – De janeiro a agosto deste ano, cerca de 900 pessoas deram entrada na Unidade de Tratamento de Queimados. No mesmo período do ano passado foram 854, incluindo 1°, 2° e 3° graus.