Fale Conosco

30 de novembro de 2010

Novo equipamento vai agilizar a conclusão das obras de dragagem



Tudo dentro da normalidade. Essa foi a conclusão da reunião de acompanhamento das obras de dragagem do Porto de Cabedelo, que contou com a presença de representantes das três entidades envolvidas no processo de aprofundamento do canal de navegação e bacia de evolução do terminal paraibano, no prédio sede do terminal.

Participaram da reunião representantes da Enterpa, da empresa que fiscaliza a obra – Econor, da Secretaria Especial dos Portos (SEP) e o diretor da Companhia Docas da Paraíba. Wagner Breckenfeld. A reunião aconteceu na última quarta-feira (24). A nova draga chegou nesta segunda-feira (29) pela manhã ao Porto e vai passar por vistorias antes de começar a operar, o que deve ocorrer ainda essa semana.
    
Conduzida pelo diretor presidente da Companhia Docas da Paraíba, a reunião, que acontece regularmente desde o início da dragagem, teve um saldo bastante positivo para o terminal paraibano. Na ocasião, a empresa Enterpa, vencedora da licitação para execução da obra, apresentou seu balanço de andamento da obra e confirmou que a conclusão dos trabalhos deve ocorrer no início de 2011.  
    
De acordo com Wagner, além da draga Hang Jun 3001, que tem capacidade de operar até três mil metros cúbicos, a outra draga já está no Porto de Cabedelo. “A grande novidade é que esta nova draga tem uma maior capacidade operacional, chegando até 16 mil metros cúbicos”, afirma Wagner. Segundo ele, com o auxílio da nova draga, o Porto de Cabedelo rapidamente terá seu canal de navegação dragado, podendo, muito em breve, realizar o desembarque de até 70 mil toneladas por embarcação, ao invés de 35 mil, que é sua capacidade atual.
    
“Com essa nova draga, que opera com cinco vezes mais que a capacidade da Hang Jun, vamos acelerar bastante a obra. Assim,  o porto poderá dar andamento a diversos projetos que dependem quase que, exclusivamente, da conclusão da dragagem”, reforça o dirigente da Docas/PB.
    
Além do anúncio da chegada de uma nova draga, a reunião também serviu para que a SEP e o Porto de Cabedelo tratassem da remoção parcial da sinalização náutica, especificamente, das bóias 1 e 3,  que serão removidas, provisoriamente, para facilitar o fluxo da nova draga.