João Pessoa
Feed de Notícias

Nova Central de Polícia da Capital começa a funcionar nesta terça-feira com registro de BO e Central de Flagrantes 24h

segunda-feira, 31 de agosto de 2015 - 16:30 - Fotos: 

A nova Central de Polícia Civil de João Pessoa vai começar a atender ao público a partir desta terça-feira, 1º de setembro. Algumas das novidades da estrutura, considerada uma das mais modernas e equipadas do país, são a disponibilidade de registro de Boletim de Ocorrência pela população durante 24h e funcionamento de uma Central de Flagrantes. A nova estrutura fica localizada na entrada do Conjunto Ernesto Geisel, às margens da BR-230, em frente ao Estádio Almeidão, e vai funcionar com mais de 200 servidores policiais.

O delegado Marcos Paulo, titular da 1ª Superintendência de Polícia Civil, explicou que o modelo de trabalho diferenciado com a Central de Flagrantes vai desafogar todas as delegacias distritais de João Pessoa durante o expediente e a 9ª Delegacia Distrital, que fica no Distrito Integrado de Segurança Pública (Disp) do bairro de Mangabeira, durante a noite. “Como o próprio nome já diz, a Central de Flagrantes vai absorver todos os procedimentos nesse tipo na cidade das 8h às 18h, fazendo com que todas as delegacias distritais de João Pessoa se dediquem ao registro de boletins de ocorrência e à apuração de crimes, exercendo seu trabalho investigativo”, explicou o superintendente.

Ainda segundo ele, no período de plantão, das 18h às 8h, a Central de Flagrantes vai abranger os procedimentos relativos à 9ª DD, e da 1ª e da 2ª DD, que ficam no Centro de João Pessoa. “Assim, a Delegacia de Mangabeira vai estar à disposição da comunidade para registros de ocorrência fazendo com que o cidadão tenha três possibilidades para registrar o BO durante a madrugada: Central de Polícia, 9ª DD, na zona sul da cidade, e 12ª DD, no Disp de Manaíra, que continuará registrando ocorrências e lavrando os flagrantes de sua área e de Cabedelo”, afirmou. Na Central de Flagrantes, policiais civis ficarão à disposição da população especialmente para esse serviço.

Marcos Paulo também destacou que a centralização dos flagrantes deve agilizar o andamento dos processos investigativos, pois a Polícia Militar pode conduzir presos de maior idade e menores apreendidos sem precisar se deslocar para outros bairros. “Antes da inauguração da Central, quando havia uma prisão em flagrante envolvendo menores, por exemplo, a PM teria que leva os adolescentes para a Delegacia da Infância e da Juventude e os maiores para a Delegacia da área do flagrante. A partir de agora, tudo está funcionando em um mesmo prédio e isso fará com que os policiais gastem menos tempo, o flagrante seja lavrado com maior rapidez e os delegados e suas equipes iniciem a investigação de forma imediata”, destacou.

Funcionam a partir desta terça-feira na nova Central de Polícia as delegacias especializadas de Homicídios, Roubos e Furtos, Defraudações e Falsificações, Infância e Juventude e ainda a Central de Flagrantes. Tanto a Delegacia de Homicídios, quanto a Infância e Juventude atenderão em regime de plantão 24 horas. Ao lado da Central de Polícia Civil, passa a atender também mais uma Delegacia da Mulher na Capital, sem que haja qualquer alteração no funcionamento da que já existe na Avenida D. Pedro II, no Centro da Capital. As outras delegacias especializadas que funcionavam na Central de Polícia do bairro do Varadouro, passam a atender na nova estrutura nos próximos dias.

Estrutura – A nova Central de Polícia de João Pessoa tem 9.855 m² de área construída em um terreno de aproximadamente 44 mil m². No primeiro bloco ficam instaladas as sedes administrativas da superintendência e as delegacias seccionais da zona norte e zona sul da Capital. Nos demais blocos estão localizadas delegacias especializadas, Central de Flagrantes, coordenação do plantão e carceragem. Tanto para o público quanto dentro das delegacias há banheiros masculinos, femininos e para portadores de necessidades especiais. O prédio também é adaptado com rampas de acesso.

O complexo de delegacias vai abranger ao todo 13 unidades especializadas: Homicídios, Repressão a Entorpecentes (DRE), Crimes contra o Patrimônio (Roubos e Furtos), Infância e Juventude, Repressão a Crimes contra a Infância e Juventude, Crimes contra o Meio Ambiente, Repressão a Crimes Homofóbicos, Atendimento ao Idoso, Defraudações e Falsificações, Ordem Econômica, Ordem Tributária, Roubos e Furtos de Veículos e Cargas.