Fale Conosco

27 de novembro de 2013

Notas do Sesquicentenário superam média nacional no Enem 2012



O Centro Estadual de Ensino-Aprendizagem Sesquicentenário, de João Pessoa, mais uma vez se destacou no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) com uma média geral de 517 pontos, superando a média geral nacional que foi de 513,82 pontos. O destaque foi a nota na área de Ciências Humanas, que alcançou 544 pontos, enquanto a média das escolas estaduais no país ficou em 506 pontos. Na redação, a escola também ultrapassou a média nacional, com 552 pontos contra 491 no país. E na área de Ciências da Natureza, o Sesquicentenário alcançou a média de 480 pontos enquanto a média nacional das escolas estaduais foi de 457 pontos

De acordo com os dados do Enem 2012 divulgados pelo Ministério da Educação (MEC), por meio do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), a segunda escola da rede estadual mais bem pontuada foi Escola Estadual Fernando Moura Cunha Lima, também de João Pessoa, com 495 pontos. Completando as cinco escolas melhores colocadas o Lyceu Paraibano, com 488 pontos; a Escola Agrotécnica de Cajueiro, de Catolé do Rocha, com 486 pontos; e a Escola Estadual Jornalista José Leal Ramos, de São João do Cariri, que alcançou 484 pontos.

A secretária de Estado da Educação, Márcia Lucena, analisou o resultado do Enem 2012 destacando o foco no Ensino Médio. “Essas avaliações são importantes, mas não podemos achar que elas refletem a realidade de fato. Na Paraíba a expressão da nossa rede era maior no Ensino Fundamental, então desde 2011 estamos investindo no Ensino Médio, de forma muito intensa e acelerada e já estamos colhendo os resultados desse investimento não só no Enem, mas na participação dos jovens nos vestibulares das universidades públicas do Estado, com mais de 2 mil jovens sendo aprovados, ficando 200 entre os primeiros lugares, ou seja esse avanço é significativo”, comentou.

Márcia Lucena destacou ainda a importância dos investimentos realizados pelo Governo do Estado: “Sabemos que precisamos investir muito mais para que essas mudanças se consolidem efetivamente acolhendo a juventude dentro da escola e lhe garantindo sucesso na sua vida de estudante”.