João Pessoa
Feed de Notícias

No Espaço Cultural: Projeto Quintas Dialógicas recebe o fotógrafo Pablo Pinheiro

segunda-feira, 24 de agosto de 2015 - 10:12 - Fotos:  Divulgação

O fotógrafo e pesquisador Pablo Pinheiro é o convidado do projeto Quintas Dialógicas, que acontece na próxima quinta-feira (27), às 19h, no auditório 1 do mezanino do Espaço Cultural José Lins do Rego, em João Pessoa.  Durante o encontro, ele falará sobre seu projeto “Uma tradição nos Rio Grandes: a imagem do vaqueiro contemporâneo em transição”, contemplado pelo XIV Prêmio Funarte Marc Ferrez de Fotografia em 2014. No evento, Pablo Pinheiro também vai lançar “Rio Grandes”, fotolivro que é o resultado do projeto.

Na ocasião o autor discorre sobre a vivência, a experiência e o seu aprendizado na realização do projeto que começou em 2010. O autor deve abordar o processo criativo e revelar os resultados de sua pesquisa com os vaqueiros nos estados do Rio Grande do Norte e do Rio Grande do Sul. A publicação “Rio Grandes”, cuja edição de imagens é de Rosely Nakagawa, será disponibilizada gratuitamente pela internet.

Sobre o projeto – Ao ganhar o XIV Prêmio Funarte Marc Ferrez de Fotografia, um dos mais importantes do segmento, Pablo Pinheiro aprofundou a reflexão sobre um ícone brasileiro: o vaqueiro tradicional. Por meio da linguagem fotográfica ele vem investigando a presença do vaqueiro em seu contexto rural desde 2010. A vivência do artista com a atividade pecuária centenária no Brasil começou na Caatinga e se estendeu à Pradaria onde mirou com a câmera do vaqueiro sertanejo do Rio Grande do Norte Pablo ao gaúcho do Rio Grande do Sul.

A narrativa visual será revelada no fotolivro “Rio Grandes”, resultado do projeto “Uma Tradição nos Rio Grandes – a imagem do Vaqueiro Contemporâneo em transição. A ação envolve palestras em vários estados durante o mês de agosto. Além da capital paraibana, a apresentação também passa pelas cidades de Porto Alegre (RS), São Paulo (SP) Mato Grosso do Sul (MS), Rio de Janeiro (RJ) e Natal (RN).

De acordo com o material de apresentação do autor, a pesquisa de campo foi motivada por uma inquietação: em que medida o ritmo intenso da era da informação e da tecnologia interfere em uma tradição? Em seu processo criativo e produtivo, Pablo desmistifica cenas projetadas no seu próprio imaginário. Em sua jornada tenta decifrar o tempo, o homem e o seu meio.

“As pessoas ainda imaginam uma representação arcaica do vaqueiro. A estrutura visual do ambiente rural se mantém, seja no Sertão ou nos Pampas, mas este homem e suas tradições estão em um período de transição. O acesso à informação é contínuo e se expande para além do meio rural e os desejos se transformam junto. Isso interfere na indumentária, no estilo de vida”, comenta o fotógrafo.

Apesar da função do vaqueiro ser centenária, a atividade só foi reconhecida como profissão no Brasil em 2013. “A legislação trabalhista também promoveu uma nova postura, garantindo voz e visibilidade ao vaqueiro nas suas relações de trabalho”, reforça Pablo.

Para Rosely, responsável pela edição das imagens, a relevância do trabalho está na busca do autor pela essência do vaqueiro. “A visão cosmopolita do autor só acrescenta porque traz uma crítica importante na busca de quem é este vaqueiro e de como nasce essa cultura. Traz uma poética que será vista também por mais pessoas – que estão fora da visão regionalista”, comenta.

A convivência dos vaqueiros em seu próprio espaço geográfico vem ajudando o artista a refletir também sobre as suas raízes. Neto de nordestino, nascido em São Paulo e criado em Natal pelos pais paulistas e migrantes, o fotógrafo só conseguiu perceber sua brasilidade quando morou no Arizona, nos EUA, na adolescência. E lá descobriu a fotografia. Todo este percurso e pesquisa sobre o vaqueiro também faz parte da jornada em busca de sua identidade como artista.

Sobre o autor – Pablo Pinheiro, 38 anos, expôs o primeiro trabalho sobre os vaqueiros em 2011 – Fragmentos de uma tradição – quando realizou o trabalho no Coletivo Byreçá. Na ocasião recebeu o Prêmio Troféu Cultura como melhor exposição. Em 2012 foi contemplado pelo Programa de Cultura do BNB, com o projeto que levou esta exposição e oficinas de fotografia para a Paraíba e o Rio Grande do Norte. Com o prêmio Marc Ferrez, o fotógrafo dá continuidade ao projeto Uma tradição nos Rios Grandes: A imagem do vaqueiro  contemporâneo em transição.

Quintas dialógicas – As Quintas Dialógicas vêm como uma iniciativa de promover um debate entre a sociedade, artistas e acadêmicos, trazendo a ideia de multidisciplinaridade, trabalhando diversos temas que possam se relacionar com o conceito de cultura. O projeto promovido pelo Governo do Estado da Paraíba, por meio da Fundação Espaço Cultural da Paraíba, busca fomentar a formação intelectual e artística dos participantes.

 

Serviço

Quintas Dialógicas

Palestra com Pablo Pinheiro sobre o processo criativo e resultados do projeto “Uma Tradição nos Rios Grandes – a imagem do Vaqueiro Contemporâneo em transição”, contemplado pelo XIV Prêmio Funarte Marc Ferrez de Fotografia

Lançamento do fotolivro “Rio Grandes”, de Pablo Pinheiro

Data: 27 de agosto de 2015

Hora: 19h

Local: Auditório 1, Mezanino, Rampa 1 – Espaço Cultural José Lins do Rego, João Pessoa/PB

Entrada: gratuita