Fale Conosco

9 de junho de 2009

Nesta quarta-feira (10), os peritos do IPC chegam ao Recife para ajudar na identificação dos corpos



O Instituto de Polícia Científica da Paraíba (IPC), órgão da Secretaria da Segurança e da Defesa Social do Estado da Paraíba (Seds), vai colaborar na identificação dos corpos vítimas do vôo 447 da Air France, resgatados do Oceano Atlântico. O trabalho será realizado em Recife (PE) e o órgão enviará àquela cidade um perito médico legal, três peritos odontolegistas e quatro necrotomistas, na manhã desta quarta-feira (10).

O secretário Gustavo Ferraz Gominho se reuniu com o diretor geral do IPC, Antônio Toscano, para definir a forma de participação da Paraíba na identificação dos corpos. Assim que tomou conhecimento do resgate, e que os corpos seriam levados para o Instituto de Medicina Legal de Recife, Gominho colocou toda a estrutura do Laboratório de DNA Forense da Paraíba à disposição daquele órgão pernambucano.

O Laboratório de DNA Forense do IPC paraibano é um dos mais bem equipados do País e dispõe de profissionais qualificados para a realização de identificação civil.

Além do encaminhamento dos peritos, o laboratório ficará parcialmente interditado porque poderá ser necessário o deslocamento de material coletado dos corpos para João Pessoa. O setor está preparado para atuar na identificação e Toscano explica que no Brasil o exame de DNA somente pode ser realizado nos institutos da Paraíba, São Paulo, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Paraná, nas Polícias Federal e Civil de Brasília e da Bahia.

Segundo o diretor do IPC, o órgão mantém ainda uma parceria com os demais órgãos congêneres do País, com a troca de informações, que resulta numa cooperação que atende à disponibilidade e necessidade de cada um.

Assessoria da Segurança e Defesa Social