João Pessoa
Feed de Notícias

Nesta época do ano é comum a ocorrência do fenômeno do vórtice ciclônico

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010 - 15:23 - Fotos: 

A Agência Executiva de Gestão das Águas (Aesa) prevê a ocorrência de chuvas com intensidade no Litoral na tarde desta segunda-feira (18) e pancadas de chuvas em pontos isolados no Sertão e Agreste da Paraíba. No domingo (17), em todas as regiões foram registradas precipitações. Os maiores volumes ocorreram em Boa Vista ( 76mm), Lucena (70mm), Alagoa Grande (58mm), Gurjão (47mm) e São José dos Cordeiros (48,3mm). Em João Pessoa o volume de chuvas foi de 24mm, mas concentrados em menor espaço de tempo.

Foi o que informou a meteorologista Marle Bandeira, ao explicar que nesta época do ano é comum a ocorrência do fenômeno do vórtice ciclônico de ar superior, um sistema que atua nos meses de Verão. A ocorrência de trovões e raios decorreu do fato de que o ar estava quente e a nebulosidade vinda do oceano de intensidade de moderada a forte provocou as precipitações com relâmpagos e trovões.

Queda de raios

De modo geral, a Paraíba tem uma baixa incidência de queda de raios no litoral, com uma média de cinco raios por quilômetro quadrado. Mas, a medida que se dirige para o interior esta ocorrência aumenta, tanto que em Campina Grande a média já chega a 40 raios por quilômetro quadrado, sendo ainda mais elevada no Sertão. Foi o que explicou o capitão Nazareno de Oliveira Morais, da Diretoria de Atividades Técnicas do Corpo de Bombeiro, onde se localiza o setor de Proteção contra Incêndio e Pânico e que é responsável pela autorização de instalação de pára-raios. Ele revelou que os dados constam o Mapa de Incidência de Raios do Brasil.

Segundo ele, a legislação determina que edificações com mais de 12 metros de altura instalem equipamentos de pára-raios, que dão, em média, uma proteção de até 25 metros de raio da área do entorno. Em residências térreas a legislação não determina a instalação de pára- raios, que pode ser adquirido em lojas que comercializam equipamentos de prevenção contra incidência. Ele disse também que é recomendável evitar se colocar a antena de televisão suspensa na parede da casa.

Outras orientações dadas pelo capitão do Corpo de Bombeiros foi não usar equipamento elétrico quando estiver ocorrendo chuvas fortes com trovões e relâmpagos, assim como também evitar fazer ligações telefônicas em telefones fixos, porque nestes dois casos as redes externas de fios e postes são extensas e um raio que caia sobre um poste em um bairro pode causar sobrecarga no sistema atingindo casas em outra área.
 
Como se proteger dos raios
- evitar descampados;
- não ficar embaixo de árvores ou próximo a postes da rede elétrica;
- não entrar no mar;
- não utilizar equipamentos elétricos nem telefone fixo;
- evitar andar de moto ou de bicicleta.

Telefone de Emergência  – 193

Naná Garcez, da Secom