João Pessoa
Feed de Notícias

Museu de Arte Popular da Paraíba é aberto à visitação pública em Campina Grande

quarta-feira, 11 de junho de 2014 - 17:03 - Fotos:  Cláudio Goes / Secom-PB

O Museu de Arte Popular da Paraíba (MAPP), conhecimento popularmente como “Museu dos Três Pandeiros”, da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), foi aberto nesta terça-feira (10), à noite, para a visitação pública, em Campina Grande. Presente à solenidade, o vice-governador Rômulo Gouveia anunciou que o Governo do Estado vai patrocinar a produção de um catálogo completo que apresente o museu e sua riqueza para todo o país, diante da importância do equipamento para o cidade e o Estado. .

Rômulo ainda destacou que o MAPP nasceu grande pelos traços de Oscar Niemeyer, que assina o projeto arquitetônico do equipamento cultural, e “pela riqueza cultural que contém em seu acervo, fatores que o colocam no hall dos grandes espaços nacionais da cultura”.

Por sua vez, o reitor da UEPB, Rangel Júnior, enfatizou que o museu permite a sociedade desfrutar da beleza do trabalho de inúmeros artistas regionais e, por isso, é a expressão viva da capacidade do povo da Paraíba e seus artistas. Também participaram da solenidade diversas autoridades políticas, personalidades da cultura e do universo acadêmico, além de grupos folclóricos.

O MAPP está aberto ao público de terça à sexta-feira, das 10h às 20h, e nos finais de semana das 15h às 20h. A entrada é gratuita. O acervo permanecerá sendo ampliado e também terá caráter itinerante, podendo seguir para exposição em outros museus. O museu foi construído em uma área de 972 metros quadrados e representou um investimento de R$ 10,5 milhões. Foi a última obra assinada por Oscar Niemeyer e finalizada com ele em vida. A inauguração do MAPP aconteceu em 13 de dezembro de 2012.

Após a solenidade, o vice-governador Rômulo Gouveia foi ao velório do poeta e cordelista Manoel Monteiro, no Teatro Municipal Severino Cabral. “A Paraíba e o Brasil perderam um dos mais importantes representantes da cultura genuinamente popular”, disse Rômulo.