Fale Conosco

6 de maio de 2009

Municípios receberão via internet laudos de exames citopatológicos realizados pelo CEDC



A Secretaria Estadual da Saúde (SES) deu início ao treinamento para a implantação do programa que vai permitir o envio para os municípios, via Internet, dos laudos de exames citopatológicos realizados pelo Centro Especializado em Diagnóstico do Câncer (CDC). Na manhã desta quarta-feira (6), secretários municipais de saúde e outros profissionais de vários municípios paraibanos se reuniram no auditório da Agência Estadual de Vigilância Sanitária (Agevisa), em João Pessoa, para receber informações do projeto.

Durante a reunião, a diretora-geral do CDC, Wanúzia Miranda, fez um relato dos problemas enfrentados pelo órgão, do processo de coleta do material a ser analisado, dos cuidados no envio da lâmina com o material e o preenchimento da ficha do paciente, para que não haja impedimento na entrega dos exames.

Wanúzia Miranda falou, ainda, sobre o uso de requisições antigas, postos de saúde não cadastrados ou sem o Código de Identificação da Unidade de Saúde (CNES) ou com código duplicado, requisições sem identificação do posto e do município, além da falta de dados dos pacientes. Outra questão abordada foi o prazo da coleta do material no posto de saúde do município até a chegada no CDC, que deve ser de no máximo sete dias.

Ela disse que é muito importante os dados serem repassados de forma correta para o Siscolo, um programa do Governo Federal que reúne as informações sobre o câncer de colo de útero. “São esses dados que vão nortear todas as ações e projetos a serem realizados pelos governos Federal e Estadual com relação a essa patologia”, explicou.

A diretora-geral do CDC explicou que é necessária a realização de um Plano de Educação Continuada com a participação de todos os profissionais envolvidos na questão, para melhorar a prestação dos serviços junto à população.

A gerente operacional de Ações Estratégicas e Especiais da SES, Marilúcia Miranda Madruga, que representou o secretário da Saúde, José Maria de França, no evento, falou da importância desse novo projeto. De acordo com ela, o paciente será o principal beneficiado, pois receberá o exame com rapidez, segurança e de forma sigilosa. Ela destacou que os treinamentos para a melhoria do atendimento e otimização dos serviços têm que acontecer frequentemente, devido à rotatividade de profissionais nas unidades de saúde.

O secretário de Saúde de Cabedelo, Leônio Sérgio César de Souza, que também é medico ginecologista e obstetra, destacou a iniciativa da Secretaria de Saúde do Estado na implantação do projeto. Para ele, esse tipo de ação, que tem como principal beneficiado o usuário do Sistema Único de Saúde (SUS), já deveria ter sido implantado há muito tempo. “Temos que aproveitar o que nos oferece a tecnologia da informática para melhorar a vida dos nossos cidadãos”, enfatizou.