Fale Conosco

2 de julho de 2009

Multifeira Brasil Mostra Brasil terá estande da Central de Transplantes da Paraíba



A Central de Transplantes da Paraíba manterá um estande na Multifeira Brasil Mostra Brasil, que começa nesta sexta-feira (3) no Espaço Cultural José Lins do Rego, no Bairro de Tambauzinho, em João Pessoa, para divulgar a importância da doação de órgãos e tecidos e esclarecer dúvidas da população. De acordo com a diretora da Central, Gyanna Montenegro, não é fácil para as famílias tomarem a decisão quando perdem seus parentes. “As pessoas que tiverem intenção de doar seus órgãos devem comunicar isso aos seus familiares ainda em vida”, lembrou.

Segundo Gyanna, isso evitaria as dúvidas e quebraria a resistência que muitas pessoas ainda têm sobre a doação de órgãos. “Vamos mostrar como é feita a doação, que há exames para detectar a morte encefálica e o corpo da pessoa que doou não fica deformado. Ainda há muitas dúvidas sobre esse processo e, consequentemente, muita resistência. É um dos grandes entraves para a realização de transplantes”, disse.

Medula – No estande, haverá distribuição de material de divulgação, apresentação de vídeos e orientação aos visitantes, além de aferição de pressão arterial. Uma equipe do Hemocentro da Paraíba também atenderá a população interessada em saber mais sobre o cadastro de doadores de medula óssea, que é feito a partir da coleta de 5ml de sangue, no Hemocentro. As chances para que ocorra um caso de compatibilidade entre doador e receptor é uma para cada 100 mil. O transplante de medula é feito entre vivos. A feira acontece até o próximo dia 13.

Atualmente, a Central de Transplantes da Paraíba mantém uma lista com três pessoas inscritas à espera de um coração, dez aguardando um transplante de fígado, 380 esperando um transplante de rim e 51 aguardando córneas. Mais informações pelo telefone (83) 3216-5746. Segundo o Ministério da Saúde, podem ser doados: córneas, coração, pulmão, rins, fígado, pâncreas, ossos, medula óssea, pele e válvulas cardíacas. O que pode ser doado em vida: rim, pâncreas, medula óssea, fígado, pulmão (apenas parte dele, em situações excepcionais).

 
Assessoria de Imprensa da SES-PB