João Pessoa
Feed de Notícias

Mulheres são maioria na Saúde e ocupam 36 cargos de chefia

sexta-feira, 5 de março de 2010 - 15:47 - Fotos: 

Elas são maioria em quase todos os setores. Na Secretaria de Estado da Saúde (SES), uma das maiores do Governo do Estado, dos 661 servidores efetivos, comissionados e prestadores de serviços, 418 são mulheres. A Secretaria Executiva é comandada por uma mulher. Das nove gerências executivas, oito são chefiadas por mulheres e das 11 gerências operacionais, elas comandam sete. Dos mais de 30 núcleos ligados às gerências executivas, 20 têm à frente pessoas do sexo feminino.  Juntas, elas formam um verdadeiro exército que  trava lutas diárias, organizando questões burocráticas e executando ações de saúde.

O secretário de Estado da Saúde, José Maria de França, disse que não é à toa que escolheu mulheres para formar sua equipe de saúde. “Elas têm uma capacidade extraordinária e são sensíveis às causas da saúde. Me sinto muito bem e tranquilo em dividir minhas responsabilidades com um grupo de mulheres”, afirmou.    

Destaque – Ocupando o segundo maior cargo da SES, a Secretaria Executiva, a médica Lourdinha Aragão diz que comandar uma equipe 60% feminina demonstra a confiança que o Governo do Estado deposita nas mulheres. Ela se orgulha de estar contribuindo para uma saúde melhor.  “Exercer a função de secretária-executiva é um desafio que a gente faz com prazer, porque os objetivos que propomos e a mudança que estamos fazendo na estrutura de saúde deste Estado é sempre um incentivo a mais”, disse.

Mas, entre uma reunião e outra, assinaturas de documentos, atividades comuns de quem exerce cargo executivo, Lourdinha Aragão, deixa escapar, que, como toda mulher, a dupla tarefa de trabalhar fora e gerenciar a casa, não é fácil. “Estamos divididas entre as funções administrativas e as atividades em casa, como mãe e na sociedade. Mas, acho que com boa vontade e, sobretudo, usando bem a imaginação é possível coordenar tudo isso”, ressalta.

Tarefa difícil – Quem também exerce uma tarefa nada fácil é a gerente-executiva de Vigilância em Saúde (Gevs), Cleane Toscano. Passam por ela, as notificações de doenças, emergências e surtos, combate e controle de doenças como dengue, leptospirose, gripe A (HIN1), entre outras.

“É uma função árdua mais conseguimos conciliar como profissional de saúde, como mãe, a missão de sanitarista. Pra mim, estar à frente desta função é um grande prazer. Sempre foi minha paixão a saúde coletiva”, destacou ela que atuou como obstetra, mas hoje se dedica exclusivamente à Gevs. Cleane Toscano acrescenta com satisfação a total autonomia que recebe do secretário para aplicar as melhores opções de saúde pública à população.

Brilho especial – Quem entra na SES, vê sempre algum funcionário limpando os longos corredores, as dezenas de salas distribuídas no órgão e os estacionamentos. A garantia dos espaços sempre limpos vem também de uma mulher: Lúcia Malheiros, chefe do Núcleo de Serviços Gerais. Ela comanda 90 trabalhadores, sendo 46 mulheres. “Às vezes, tenho que desempenhar função de ‘psicóloga’ para levantar o astral dos funcionários. Alguns chegam para trabalhar com problemas que trazem de casa, mas sempre procuramos ouvir as histórias e os ânimos logo melhoram”, conta.

Com tanta dedicação, inclusive nos finais de semana, é difícil encontrar tempo na agenda para cuidar das atividades pessoais. “Até no sábado e domingo passo na Secretaria para ver os serviços de pintura ou outro qualquer que sempre estamos fazendo. Mas, sempre procuro encontrar um jeito de me cuidar também”, afirma ela, assegurando assim que a vaidade faz parte do universo feminino.     
 

Da Assessoria de Imprensa da SES-PB