Fale Conosco

3 de dezembro de 2012

Mulher é presa tentando entrar com celular em unidade penal da Paraíba



Agentes da Penitenciária de Reeducação Feminina Maria Júlia Maranhão, em João Pessoa, flagraram, neste domingo (2), uma visitante que tentava entrar na unidade com um celular escondido dentro da roupa íntima de uma criança. Além dela, outra mulher foi presa com um frasco de bebida alcoólica. Ambas foram encaminhadas até a delegacia, onde responderão pelos seus atos.

Durante o ano, várias tentativas de entrada de material ilícito foram frustradas na Júlia Maranhão. A diretora da unidade, Cynthia Almeida, destaca a agilidade dos agentes para o sucesso das operações. “Ainda este ano, já encontramos objetos ilícitos, como celulares e drogas, escondidos em cueca, bolo, pacote de pão, mas graças ao trabalho dos agentes plantonistas, estamos conseguindo evitar que este material chegue até as mãos das internas”, observou.

Ainda essa semana, a Gerência Executiva do Sistema Penitenciário (Gesipe) ordenou varreduras em algumas unidades penais do Estado, entre elas, a Penitenciária de Segurança Máxima Geraldo Beltrão, em Mangabeira, e na Penitenciária Desembargador Flósculo da Nóbrega (Roger), também em João Pessoa.

Nas duas operações, homens do Grupo Penitenciário de Operações Especiais (Gpoe) e policiais militares realizaram varreduras nas celas e localizaram objetos ilícitos, a exemplo de celulares, carregadores e espetos improvisados. “As ações seguem um cronograma estabelecido pela Seap e cumprido pela Gesipe com apoio do Gpoe e Polícia Militar. O principal objetivo é impedir que objetos ilícitos fiquem em poder dos apenados, além de manter a segurança e a ordem nas unidades penais do Estado”, disse o Gerente Executivo do Sistema Penitenciário na Paraíba, tenente coronel Arnaldo Sobrinho.