João Pessoa
Feed de Notícias

Porto de Cabedelo cresce 80% em relação ao primeiro trimestre de 2012

segunda-feira, 22 de abril de 2013 - 15:36 - Fotos:  João Francisco / Secom-PB

A movimentação do Porto de Cabedelo nos meses de janeiro, fevereiro e março deste ano apresenta resultados positivos.  O acúmulo de movimentação de carga é 80% superior ao registrado no mesmo período do ano passado, chegando a 645 mil toneladas. O principal motivo para o aumento do fluxo é a chegada de novas cargas de projetos para fábricas que estão se instalando na Paraíba.

Um exemplo é o projeto Caxitu, do Grupo Camargo Correa. “Serão 500 TEUS [unidades de contêiner de 20 pés] que irão desembarcar em Cabedelo, com os equipamentos da fábrica”, comenta Wilbur Jácome, presidente da Companhia Docas da Paraíba.

Outra carga que tem movimentado o Porto são as pás eólicas. “Ano passado fizemos um embarque teste com 45 pás. Após o sucesso inicial, já confirmamos a vinda de mais 180 pás, dividida em mais quatro operações. São mais de 20 milhões de dólares de carga passando pelas nossas áreas de armazenagem”, diz o presidente.

Além das cargas projeto, os granéis sólidos continuam crescendo na logística paraibana. O aumento do consumo de combustíveis tem feito com que o Porto de Cabedelo seja uma rota contínua de cabotagem dos combustíveis limpos (gasolina, álcool e diesel).

Para o presidente da Companhia Docas da Paraíba, Wilbur Jácome, o incremento logístico é reflexo de uma política estadual de atração de investimentos e melhoria da infraestrutura. “Veja o papel desempenhado pela Cinep em missões a Cuba, Espanha, Portugal. Além de ter um ambiente mais transparente e flexível para acolher empresas. Já a Secretaria de Turismo e Desenvolvimento Econômico tem sido extremamente proativa na busca de empreendimentos. Enquanto isso, o Governo vem dando suporte com novos incentivos fiscais e investimentos em estradas. Hoje, se constrói cerca de 1 km de novas estradas, por dia, na Paraíba, no programa de mais de R$ 1 bilhão. Isso tudo reflete em um clima de sinergia”, diz.

O presidente da Companhia Docas ainda ressaltou que dentro desse escopo de novos empreendimentos, a Paraíba deve ser um dos maiores produtores de cimento do país, atraindo mais de R$ 2 bilhões em investimentos privados. “Tudo vai entrar e sair pelo Porto de Cabedelo. E estamos nos preparando para isso”, disse Wilbur.

Este bom momento vivenciado pelo Porto de Cabedelo tem gerado muitos postos de trabalho. A média de trabalhadores envolvidos hoje chega a mais de mil pessoas envolvendo ainda 300 trabalhadores avulsos, tripulações dos navios, motoristas dos caminhões que transportam as cargas do porto para seus destinos, além dos serviços de despachos aduaneiros, empresas de seguro e toda uma rede de suprimentos.

Com isso, a Companhia Docas teve um acréscimo de 25% em sua rentabilidade com previsão de atingir, no final do ano, um volume quatro vezes maior que o lucro obtido em  2012. Para os próximos meses mais navios estão programados para atracar no Porto.

Para atender à demanda crescente, o Governo do Estado tem investido na infraestrutura do porto. Está sendo finalizada a implantação de duas balanças com 36 metros para pesar bi-trem com até 120 toneladas, o primeiro porto do Nordeste a instalar balança desse porte. O piso e as guaritas do Porto também estão passando por reformas. As ruas próximas ao porto deverão ter o tráfego melhorado.

Este ano, atracaram no Porto de Cabedelo navios cargueiros procedentes de portos da Espanha, Estados Unidos, Uruguai, Venezuela, Argentina, Itália, China e Japão. Além de Suape, Santos, Maceió e Fortaleza. As embarcações transportam trigo, petcoke, petróleo, malte, pás eólicas, dentre outros produtos. A Paraíba tem exportado toneladas de granito para o porto de Gibraltar (território britânico ultramarino).  Na terça-feira (16) o navio Navarra, de bandeira tailandesa embarcou 7 mil toneladas de granito paraibano.