Fale Conosco

21 de dezembro de 2011

Motos compradas pelo Detran foram mais baratas que veículos adquiridos pelo Ministério da Justiça



O valor individual de R$ 17.540 pago pelo Governo da Paraíba por cada uma das 200 motocicletas adquiridas pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran) é R$ 430 mais barato que os R$ 17.970 pagos pelo Ministério da Justiça, em 2010, por veículos com as mesmas características. A informação é do diretor-superintendente do Detran/PB, Rodrigo Carvalho.

Em resposta às críticas do deputado estadual André Gadelha (PMDB), que acusou o Detran de superfaturar o valor de 200 motocicletas adquiridas neste final de 2011 pelo Governo da Paraíba, Carvalho classificou de leviana e irresponsável a postura do parlamentar e explicou que as motocicletas adquiridas são veículos especialmente adaptados para serem utilizados em atividades policiais.

Segundo ele, as motocicletas de 250 cilindradas foram adquiridas na empresa Motomar Peças e Acessórios Ltda., observando licitação realizada em outubro pela Secretaria de Estado da Administração. “A própria Secretaria de Segurança indicou a adesão à Ata de Registro de Preço que foi feita pela Secretaria da Administração, que definiu em R$ 17.540 o preço unitário das motocicletas”, observou o superintendente.

Rodrigo acrescentou que a opção por outra Ata, como a que foi elaborada em 2010 pelo Ministério da Justiça para aquisição de 1,5 mil motos com as mesmas especificações, levaria o Estado a pagar mais caro por cada veículo adquirido. “As 200 motocicletas foram adquiridas ao preço total de R$ 3.508.000. Se tivéssemos optado pela Ata do Ministério da Justiça, o Estado teria pago R$ 86 mil a mais pela mesma quantidade de veículos. Portanto, o Detran economizou por aderir à Ata da Secretaria da Administração, que chegou a valores mais econômicos do que a própria licitação do Ministério da Justiça – que também foi perfeitamente legal, vale ressaltar”, disse.

Equipamentos especiais – As motocicletas adquiridas pelo Detran serão destinadas à Secretaria de Estado da Segurança e da Defesa Social (Seds) e ao Batalhão de Policiamento de Trânsito (BPTran). Todas foram equipadas para serem utilizadas como viaturas policiais.

Os veículos, de 250 cilindradas e movidos a gasolina, são equipados com rodas de alumínio, transmissão de cinco velocidades, tanque com capacidade mínima para11 litros de combustível, motor quatro-tempos arrefecido a ar, injeção eletrônica, partida elétrica, freios dianteiro e traseiro a disco e pneus de uso misto.

Além disso, são dotados de Kit Moto Patrulheira Padrão em LED, com sinalizador luminoso traseiro (modelo RT 19 PM LED rubi), par de sinalizadores luminosos dianteiros (modelo Digilight LED rubi com lente de cristal), sinalizador acústico (modelo RT 30DM), bagageiro em aço reforçado com quatro pontos de fixação, bauleto na cor preta de27 litros, protetor de motor tipo patrulheiro para fixação de sirene, dispositivo contra linha de pipa e chicotes elétricos mais interruptores.

 

Retorno social – A compra das motocicletas, segundo informou Carvalho, faz parte de convênio firmado com a Seds para que o Detran possa auxiliar no combate à criminalidade “É um investimento elevado, mas estamos contribuindo com a Seds e com a Polícia Militar para que possamos realizar o combate à criminalidade com mais eficiência e tranquilizar população”, avaliou. Ele disse também que outros investimentos em favor da segurança pública estão para ser finalizados.

 

“Adquirimos recentemente 800 computadores, dos quais 400 serão destinados à Seds, para renovar o parque tecnológico da Polícia Civil e da Polícia Militar. O Detran também vai renovar o seu parque tecnológico, atendendo às Ciretrans, aos Postos de Trânsito que não têm computadores ou que dispõem de equipamentos antigos e sem funcionamento”, informou.