Fale Conosco

2 de junho de 2009

Mostra Interativa HumanizaSUS celebra 20 anos do Sistema Único de Saúde



O Ministério da Saúde (MS) e a Secretaria de Estado de Saúde (SES) realizam, a partir desta quarta-feira (3), no Espaço Cultural José Lins do Rego, no Bairro de Tambauzinho, em João Pessoa, a Mostra Interativa HumanizaSUS. A exposição celebra os 20 anos do Sistema Único de Saúde e os cinco anos da Política Nacional de Humanização e já passou por 11 cidades do País. A mostra se estenderá até o dia 9 (exceto sábado e domingo) e terá vídeos, literatura de cordel, jogos, fotografias e uma cabine que registrará os depoimentos dos paraibanos usuários do SUS sobre o serviço.
 
As pessoas terão a oportunidade de saber como funciona o sistema e deixar suas idéias e impressões sobre ele.  A visitação acontecerá das 9h às 12h e das 14h às 17h. A entrada é franca e a programação inclui ainda rodas de conversa todos os dias, às 10h e às 15h, com a participação de consultores do HumanizaSUS. Eles vão debater com os visitantes temas atuais da saúde pública brasileira. A exposição contará ainda com computadores para cadastro e acesso à Rede HumanizaSUS (www.redehumanizasus.net).

A mostra será realizada pelo Ministério da Saúde, em parceria com o Conselho Estadual de Saúde. Desde que foi criado, em 2003, o HumanizaSUS vem procurando qualificar a saúde pública no Brasil, incentivando trocas solidárias entre gestores, trabalhadores e usuários. O programa está vinculado à Secretaria de Atenção à Saúde e tem como metas a redução de filas e do tempo de espera, com ampliação do acesso, atendimento acolhedor e resolutivo, baseado em critérios de risco, garantia dos direitos dos usuários, valorização do trabalho na saúde e gestão participativa.

Na Paraíba – Até o final deste ano, a SES pretende instalar Núcleos de Humanização em hospitais de cinco municípios paraibanos. O projeto-piloto está sendo executado no Hospital Regional de Patos, no Sertão paraibano e deverá se estender aos hospitais de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa; de Emergência e Trauma Dom Luiz Gonzaga Fernandes, em Campina Grande, e aos regionais de Sousa e Cajazeiras.

“No hospital de Patos já estamos fazendo o acolhimento com classificação de risco e o mesmo deverá ser feito nos demais municípios nos próximos seis meses. Esses hospitais vão servir de pólos multiplicadores”, explicou Maria de Lourdes Fernandes de Lima, chefe do Núcleo de Humanização da SES.

Assessorias de Comunicação do MS e da SES