João Pessoa
Feed de Notícias

Mostra Cine Cultural recebe DJ da Dinamarca em Campina Grande

quarta-feira, 26 de novembro de 2014 - 12:23 - Fotos:  Divulgação

Abrindo espaço para diversas linguagens artísticas, o Cine-teatro São José, em Campina Grande, recebe a terceira edição da Mostra Cine Cultural neste sábado (29) e domingo (30). Promovida mensalmente pela Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc), a ação traz o músico Frisk Frugt (Dinamarca), aproveitando sua turnê brasileira. Além dele, a programação reúne atrações de audiovisual, teatro, música, dança, artes plásticas e literatura nos dois dias de atividades, das 16h à meia-noite.

No Café Literário, acontece, a partir das 16h de sábado, apresentação do grupo de percussão Baque Virado de Borborema. Às 23h, o Café recebe o músico Igor Di Cavalcante. Na Sala Limite, a partir das 19h, o grupo Arupemba apresenta o espetáculo de teatro “Cancioneiro da Paraíba”, sob direção de Eliane Lisboa.

Às 20h, a Mostra Minorias exibe o filme “Depois da Curva” (dir. Helton Paulino, 18 min.). Em seguida, será exibido “Banzo Analítico” (dir. Taciano Valério, 8 min.), como parte da Mostra da Consciência. Na sequência, o público pode conhecer os curtas “Caroline” (dir. Jeferson De, 14 min.) e “Rio Mulheres” (dir. Cristina Maure e Joana Oliveira, 21 min.). No Anfiteatro Geraldo da Rabeca, às 17h, a programação traz workshop show de Giordano Frag. No mesmo local, às 22h, é a vez da performance de Borborema Boombox, fechando a noite de sábado.

O domingo começa com programação para crianças. Na Sala Limite acontece, às 16h, a Mostra Infantil. Em seguida, às 17h, Erick Breno apresenta o espetáculo de dança “O Santuário”. Mais tarde, às 19h, a Mostra Paraibana traz o filme “Batguamo” (dir. Tavinho Texeira, 90 min.).

No Café Literário, às 16h, sarau livre com Ariel Coletivo Literário e Pedro Bomba e, às 20h, apresentação de emboladores com Lanvandeira e Curió. No Anfiteatro Geraldo da Rabeca, a música eletrônica promete levantar o público com performance do músico Frisk Frugt (Dinamarca). A noite fecha com os DJs Chico Correa, Schack (DK) e Dolores.

Nos dois dias de evento, o público pode visitar a Feira de Artesanato, no Café Literário, a partir das 16h. Já na Galeria Saguão acontece a exposição coletiva de pequenos formatos com obras dos artistas Arnilson Montenegro, Chateaubriand Almeida, Flaw Mendes, Jas-one, Jed, Massapê, Mike Souto, Petrus Vinícius, Raoni Oliveira, Rebeca Souza, Ri Maia, Vito Quintans, Wagner Pina, Will Simões e Mariana Sales.

Cine-teatro São José – O Cine-teatro São José é um dos equipamentos ligados à Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc). De acordo com o diretor de Ação Cultural do Cine-teatro, Toninho Borbo, a programação foi formatada de maneira a incluir diferentes expressões artísticas. “Promover uma ação como esta é começar a tecer uma nova teia de condições e possibilidades para se trabalhar o setor produtivo da cultura em Campina Grande. Ter um equipamento pensado para fazer a circulação de bens e serviços culturais e oferecer à classe artística mais um lugar onde possa existir a difusão, troca de ideias e formação, é realmente de grande importância”, observou Toninho. A primeira edição da mostra aconteceu em setembro.

Funesc apresenta Frisk Frugt – Em sua turnê brasileira, o músico dinamarques realizará duas performances na Paraíba promovidas pela Funesc. Depois de tocar em Campina Grande no domingo, o artista chega a João Pessoa na segunda-feira (1º de dezembro), quando participa de um bate papo sobre o tema Processos Criativos, a partir das 17h, no subsolo do Teatro de Arena Leonardo Nóbrega, no Espaço Cultural. Em seguida, haverá After Party com Djs Dolores, Schack e Chico Correa.

Frisk Frugt (Turnê Brasil 2014) – Anders Lauge Meldgaard é o verdadeiro nome do homem por trás do projeto Frisk Frugt. Ele vem do ”Yoyooyoy” – um coletivo de música experimental, com sede compartilhada entre Berlim e Copenhague. Faz mais de uma década que Yoyooyoy está envolvido em vários projetos de música e arte, lançando mais de 50 projetos de som. Sob o pseudônimo de Frisk Frugt (fruto vivo), Anders Meldgaard lançou três álbuns; o primeiro foi “Guldtrompeten” (o trompete dourado) em 2006, o segundo foi “Dansktoppen Møder Burkina Faso i det Himmelblå rum hvor solen bor, suite” (A música popular dinamarquesa encontra Burkina Faso no espaço céu azul onde mora o sol, suite) em 2010. O terceiro ”Den Europæiske Spejlbue” (O arco de espelho Europeu) foi lançado neste ano.

Nos álbuns, Frisk Frugt opera em seu próprio universo musical. Dentro desse universo se encontram a música polifônica e orquestral, canções tradicionais e populares da Dinamarca, Europa e África. Existem também fortes influências de poesia de uma forma despretensiosa, temperada com elementos de rock experimental, improvisação, “drone”, barulho, eletrônica, lo- fi, free jazz e o rítmico violão “high-life” africano.

De tudo isso surge uma música nova, com sabores e ritmos variados. Os estilos experimentais, polifônicos e de improvisação, que são o núcleo dos álbuns, se refletem quando Frisk Frugt faz shows solo, assim como vai fazer no Brasil. Os elementos dos shows solo são dois a três sintetizadores modificados, que combinam com voz, mini-saxofone, percussão e efeitos. O show solo já passou por festivais e museus da Europa, Japão e China.