João Pessoa
Feed de Notícias

Mobilizações marcam o Dia de Enfrentamento à Exploração Sexual Infantil na Paraíba

segunda-feira, 18 de maio de 2015 - 17:44 - Fotos:  Luciana Bessa

Panfletagens, palestras, caminhadas marcaram o Dia Nacional de Enfrentamento à Exploração e Abuso Sexual Infantil, na Paraíba, neste 18 de maio. A mobilização organizada pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano (Sedh), em parceria com a Rede de Proteção Integral à Criança e ao Adolescente, tem como objetivo divulgar as principais formas de violência sexual infantil e alertar sobre a importância da denúncia.

Ainda neste mês, será lançada uma Campanha de Enfrentamento ao Abuso e à Exploração Sexual Infantil com foco na denúncia que deve ser feita pelo Disque Estadual 123, que encaminha para os serviços necessários e monitora os casos. Na ocasião, também serão anunciadas ações e serviços que fortalecem o Sistema de Garantia de Direitos de Crianças e Adolescentes.

Mobilização – Em João Pessoa, a ação aconteceu no Parque Solon de Lucena e no Colégio Lyceu Paraibano. A equipe orientou a população e os alunos sobre o Disque 123, o Disque denúncia estadual que registra todo tipo de direito violado, entre eles, a violência sexual infantil.

“É muito importante esta atividade nas ruas porque as pessoas ficam sabendo que existe um Disque Estadual que a gente pode ligar, sem precisar se identificar, e fazer a denúncia”, disse a promotora de vendas, Marta de Almeida, que recebeu informações da equipe da Sedh.

As ações estão acontecendo durante todo o mês nos 26 Centros de Referência Especializados da Assistência Social (Creas Pólos Regionais), que atendem juntos a mais de 150 municípios. Os 78 Creas municipais também estão realizando atividades de enfrentamento ao crime.

Saiba Mais – O 18 de maio marca o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. A data foi escolhida como símbolo da luta pelos direitos de crianças e adolescentes, em lembrança ao sequestro da menina Araceli Cabrera Sanches, estuprada e assassinada aos 8 anos de idade, em 18 de maio de 1973, em Vitória. O corpo foi encontrado seis dias depois, completamente desfigurado e com sinais de abuso sexual. Os responsáveis pelo crime não foram responsabilizados.