João Pessoa
Feed de Notícias

Mobilizações marcam Dia de Enfrentamento ao Trabalho Infantil na Paraíba

terça-feira, 12 de junho de 2012 - 17:20 - Fotos: 

Panfletagem, adesivagem e pequenas orientações. Estas foram algumas ações da mobilização realizada no Parque Solon de Lucena e na BR-230, em João Pessoa, nesta terça-feira (12), para lembrar o Dia Mundial de Enfrentamento ao Trabalho Infantil.

A ação promovida pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Humano (Sedh), também foi deflagrada em outros municípios paraibanos, como Lucena, Cabedelo e demais cidades que desenvolvem o Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti).

Na Capital, a ação chamou a atenção das pessoas que passavam no Centro da cidade na manhã desta terça-feira (12). “É importante que as pessoas façam esta mobilização para chamar a atenção sobre o trabalho infantil. Consegui criar meus filhos sozinha e nunca precisei que eles trabalhassem. Sempre orientava para que eles estudassem”, afirmou a doméstica Maria Angelita Vieira da Silva.

Atraso – A secretária do Desenvolvimento Humano, Cida Ramos, que participou da atividade na Lagoa, ressaltou que a problemática, além de todos males que causa à criança e ao adolescente, também entrava o desenvolvimento de uma nação.

“O trabalho infantil, além de ser uma excrescência do ponto de vista ético e moral, é do ponto de vista econômico uma opção pelo atraso. Gerações inteiras são perdidas no aspecto do seu potencial humano e profissional”, comentou.

Ela acrescentou que as pessoas devem desejar para todas as crianças o que almejam para os seus filhos: um futuro com realização pessoal, profissional e emocional.

Combate permanente – A secretária Cida Ramos falou ainda das ações permanentes que o Governo do Estado realiza para o enfrentamento do trabalho infantil na Paraíba, como a ampliação no número de escolas públicas em tempo integral. Outra conquista foi o reordenamento dos Centros de Referência Especializados da Assistência Social (Creas Pólos Regionais), que são espaços coordenados pela Sedh, para denúncias de qualquer tipo de direito violado. Os Creas atendem juntos a 153 municípios paraibanos.

Os cursos profissionalizantes oferecidos por meio do Sine Estadual ao jovem e aos adultos são outra ação da Sedh, a fim de que a família seja reestruturada e a criança e o adolescente não precisem trabalhar. Outro espaço onde se ministram cursos profissionalizantes são os Centros Sociais Urbanos (CSUs), equipamentos da Sedh que também funcionam com atividades educativas para crianças e adolescentes.

Por meio da Escola de Conselhos, a Sedh capacitou até o mês de maio cerca de 500 conselheiros tutelares e de direito na Paraíba, na tentativa de oferecer uma melhor assistência a crianças e adolescentes nos Conselhos Tutelares que existem em todo Estado. Até o final deste ano, deve ser qualificado um total de mil conselheiros.

Denúncia – A população também pode ajudar a coibir a prática do trabalho infantil pelo Disque 100, dos Direitos Humanos. Outra opção é ligar para a coordenação estadual do Peti no telefone 3218.6647 e para o Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (3218.4319).

O Ministério Público do Trabalho é outro canal de denúncias por meio do telefone 3612.3100 e o Fórum Estadual de Enfrentamento ao Trabalho Infantil (Fepeti) no número 3216.7266.