João Pessoa
Feed de Notícias

Ministro garante que não faltarão recursos para as estradas da PB

quarta-feira, 20 de julho de 2011 - 19:21 - Fotos:  Francisco França/Secom-PB

Rômulo Gouveia e o ministro Sérgio Passos.Foto: Francisco França/Secom-PB

O ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, garantiu na tarde desta quarta-feira (20) que não faltarão recursos federais para solucionar os problemas ocasionados pelas chuvas em pontos das BR’s 101, próximo à divisa da Paraíba com o Estado de Pernambuco, e 104, nas proximidades do município de Campina Grande. Ele disse também que providências emergenciais serão tomadas para corrigir os pontos de erosão criados com a construção do viaduto construído sobre a BR-230, no Acesso Oeste que liga a rodovia ao bairro do Varadouro, em João Pessoa.

Acompanhado do vice-governador Rômulo Gouveia, Paulo Sérgio Passos fez um sobrevoo de helicóptero nas áreas das estradas federais atingidas pelas chuvas, como também nas rodovias estaduais, indo de João Pessoa à divisa com Pernambuco e depois seguindo para Campina Grande, onde foram percorridos, de automóvel, alguns pontos da BR-104. Nesta rodovia ouve a necessidade de interrupção do tráfego de veículos no trecho que liga as cidades de Lagoa de Roça e Lagoa Seca. De volta ao Aeroporto Castro Pinto, onde concedeu entrevista coletiva, ele informou que buscará a solução para os prejuízos ocorridos na BR-101 através de contratos já firmados entre o Governo federal e o Exército brasileiro. No caso da BR-104, os problemas serão resolvidos vamos ter que resolver de forma emergencial.

“Tanto neste caso quanto no outro, não faltarão recursos para que possamos restabelecer a normalidade nas estradas federais que cortam a Paraíba”, enfatizou o ministro, salientando que veio a Pernambuco e à Paraíba por determinação pessoal da presidente da República, Dilma Rousseff. “Ela está acompanhando atentamente esses problemas; está preocupada com esses fatos de natureza meteorológica que tem atingido esses dois Estados”, comentou, ressaltando também a disposição do Governo Federal de colaborar com a solução dos problemas relacionados às rodovias estaduais, especialmente em pontos como a estrada que liga a BR-230 ao município de Ingá. Nessa estrada, uma ponte foi danificada pelas águas das chuvas, deixando a população ilhada.

“A depender da extensão do problema ocorrido com a ponte que se localiza nessa estrada, nós estamos imaginando a possibilidade de utilizar pontes do Exército compradas exatamente para atender situações desse tipo. São pontes metálicas, em módulos, que podem acudir a situações emergenciais como esta. É claro que aí nós teremos que avaliar não só a disponibilidade de pontes metálicas, mas também a extensão da ponte danificada”, comentou.

Levantamento – Nesta quinta-feira (21), o superintendente regional do Departamento Nacional de Trânsito na Paraíba (DNIT-PB), Gustavo Adolfo, deverá apresentar um relatório detalhando todos os problemas, como também o orçamento necessário para que as soluções emergenciais sejam tomadas.

“Já levantamos todos os quantitativos, e vamos chegar a um custo final, porque a gente só pode decretar emergência quando tiver um custo prévio, o qual estará chegando às nossas mãos nesta quinta-feira”, informou o superintendente, que também acompanhou o ministro e o vice-governador no sobrevoo de inspeção. “Nossos técnicos estão fazendo um levantamento, e eu devo estar publicando a emergência no mais tardar na segunda-feira (25). E aí iniciaremos os serviços”, acrescentou.

Ele disse também que o ministro Paulo Sérgio Passos veio aos Estados de Pernambuco e Paraíba para tomar conhecimento do problema, ver quais as providências que já estão sendo tomadas e acompanhar de perto o seu desdobramento. A ordem do Governo federal, segundo palavras do próprio ministro, é que sejam recompostos os estragos causados pelas chuvas. “Essas obras devem merecer atenção especial, e cabe a nós, pelas responsabilidades que tem o Ministério dos Transportes, sanar, resolver e devolver à população as estradas em perfeitas condições de uso”.

 

Rompimento e suturas – Explicando os problemas ocorridos nas BR’s 104 e 101, Gustavo Adolfo lembrou que na BR-104 houve o rompimento do encontro num pontilhão, e isso provocou a interrupção no tráfego normal na rodovia. Em razão disso, o acesso entre as cidades de Lagoa de Roça e Lagoa Seca está sendo feito por uma via alternativa que aumenta em doze quilômetros a distância percorrida. Na BR-101, há dois pontos críticos, um no quilômetro 74.9 e o outro já no contorno de Campina Grande. Nesses dois locais ocorreram sutura no leito da estrada.