João Pessoa
Feed de Notícias

Ministra do MDS participa de entrega de certificados para jovens do Pronatec

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012 - 08:41 - Fotos: 

Cerca de 2 mil jovens de 27 municípios paraibanos receberam na tarde dessa terça-feira (4), os certificados dos cursos do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico – Pronatec/Brasil Sem Miséria.

A cerimônia contou com a participação da ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS),Tereza Campello; e da secretária de Estado e Desenvolvimento Humano (Sedh), Aparecida Ramos. Também participaram da solenidade, a diretora técnica do MDS, Milena Pinheiro e Berenice Lopes, do Senai.

Para a secretária Aparecida Ramos, “o crescimento econômico tem que ser associado com desenvolvimento social para o Brasil estar entre as grandes potencias do mundo”. Ela lembrou também que são quase 8 mil matrículas do Pronatec, além do Projovem Trabalhador, que está disponibilizando mais 7 mil vagas, e o Planteq com mais de  mil vagas.

A ministra Tereza Campello ressaltou que o Brasil precisa de pessoas qualificadas em todas as áreas. “Hoje faltam pessoas qualificadas, por isso estamos apostando em cursos de qualificação e de ensino profissionalizante. Este Brasil é cheio de oportunidades principalmente para quem é jovem. Os cursos que oferecemos são certificados pelo sistema S e pelos institutos federais”, apontou.

Experiência positiva – Estudantes de algumas das instituições que disponibilizam os cursos como o Instituto Federal de Educação e Tecnologia da Paraíba (IFPB), o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) participaram do evento. 

A concluinte Elza Maria Mendonça Rodrigues, do município de Caaporã, terminou o curso de Auxiliar Administrativo e disse que pretende trabalhar na área.“Estou bastante satisfeita por receber o certificado e agradeço pela oportunidade. Agora penso em atuar na área”.

O Pronatec/Brasil sem Miséria é gratuito e tem como alvo beneficiários do Bolsa Família e pessoas inscritas no Cadastro Único, além de adolescentes, a partir de 16 anos, em situação de vulnerabilidade social.