Fale Conosco

15 de julho de 2013

Ministério do Turismo apresenta Programa de Regionalização a gestores e trade da Paraíba



Prefeitos, secretários de Turismo e representantes do trade participarão da palestra sobre as novas diretrizes da Regionalização do Turismo, que será ministrada por Philippe Figueiredo, técnico do Ministério do Turismo (MTur) nesta terça-feira (16), às 14h, no auditório da PBTur. O evento é o primeiro passo para a reformulação dos fóruns turísticos da Paraíba, a partir de um diagnóstico das potencialidades de cada município.

A cartilha com as diretrizes do Programa de Regionalização foi lançada nacionalmente em maio deste ano, no Encontro Nacional do Turismo, realizado em Brasília. A partir daí, o MTur está visitando todos os Estados com o objetivo de repassar as instruções desse processo para os gestores e empresários do trade turístico.

Por meio da Secretaria de Estado de Turismo e Desenvolvimento Econômico, junto ao MTur, os municípios serão categorizados em níveis de 1 a 4, identificando níveis de desenvolvimento turístico. O programa está estruturado em oito eixos de gestão, estruturação e promoção dos destinos, a partir dos quais será realizado um amplo diagnóstico das necessidades e potencialidades dos municípios e regiões para o turismo. Desse diagnóstico nascerá uma categorização inédita, que norteará a dosagem de políticas públicas, de acordo com as necessidades de cada região. 

Os pilares do programa, que são divididos em Gestão, Formação e Fomento, trazem algumas novidades: a partir de agora, entra na Rede de Gestão a esfera municipal, que esteve fora até então nas diretrizes do Programa de Regionalização. Além disso, está sendo planejado o projeto da Escola Nacional de Gestores em Turismo e programado o lançamento do Prêmio Nacional de Turismo das melhores práticas e inovações relacionadas com o Índice de Competitividade do Turismo Nacional.

O secretário de Turismo e Desenvolvimento Econômico, Renato Feliciano, lembrou que, com a participação da esfera municipal na rede de gestão, os prefeitos e secretários poderão pleitear recursos federais para seus municípios. “Com isso, o gestor municipal também se torna um agente de desenvolvimento e o turismo evolui a partir da potencialidade de cada cidade. Isso acarreta profissionalização e desenvolvimento do turismo e fidelização do turista”, afirmou.