Fale Conosco

14 de março de 2014

Ministério da Saúde implanta teste rápido de Aids com fluido oral na Paraíba



Técnicos do Ministério da Saúde implantaram, nesta semana, o teste rápido para Aids com fluido oral em três Organizações Não Governamentais (ONGs) da Paraíba. “Todas estas ONGs participaram de uma capacitação em Brasília, no ano passado, para aprender a aplicar a nova técnica que não necessita de médico. Agora está ocorrendo a aplicação na população, realizada pelas ONGs, e o Ministério veio fazer o monitoramento”, disse a chefe do Núcleo das DSTs/Aids, da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Améris Ângela de Araújo.

No dia 11, foi realizada a aplicação pela ONG Cordel Vida, na Praça Rio Branco e a Associação das Prostitutas (Apros), na Rua da Areia; já no dia 12 a Apros esteve na Praça João Pessoa e, nessa quinta-feira (13), a Ong Centro Informativo de Prevenção, Mobilização e Aconselhamento (Cipmac), fez a aplicação em Campina Grande.

Para a coordenadora geral da Apros, Luza Maria Silva, a Associação aderiu a ideia porque é algo novo. “Há muita dificuldade para esta população ir até o Posto de Saúde e a gente indo até o local onde elas trabalham facilita muito. Acreditamos no diagnóstico precoce e com o apoio do Ministério da Saúde, das Secretarias de Saúde, sabemos para onde caminhar”, enfatizou.

Além do Ministério da Saúde, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) vem acompanhando todo o processo. “O Governo do Estado dá todo apoio e monitoramento, juntamente, com os municípios inseridos no processo. E como a ideia do MS é expandir o teste para toda população, a SES terá um papel extremamente importante”, explicou Améris. Ela disse ainda que, durante os testes, os casos positivos para o vírus HIV estão sendo encaminhados pra o Hospital referência em Aids no Estado, Clementino Fraga.

Como funcionaO novo teste pode ser feito pela própria pessoa, sem auxílio médico. O kit inclui uma haste coletora de fluido oral descartável, frasco com solução e suporte plástico.

Com a haste coletora, a pessoa deve extrair o fluido da gengiva e da mucosa da bochecha, colocá-la na solução e esperar 30 minutos. A reação ocorrerá no suporte de plástico, onde será revelado o resultado. Se aparecer uma única linha vermelha, significa que o fluido não é reagente. Se apareceram duas linhas vermelhas, quer dizer que na amostra há anticorpos anti-HIV e o teste é positivo.

A pessoa deve evitar ingerir alimentos e bebida, fumar ou inalar qualquer substância, escovar os dentes, usar antisséptico bucal ou realizar qualquer atividade oral que deixe resíduos 30 minutos antes de realizar o teste. Também é preciso tirar o batom.