Fale Conosco

28 de novembro de 2011

Ministério da Saúde constata redução do número de notificações de Aids em 2011 na Paraíba



O Ministério da Saúde divulgou na manhã desta segunda-feira (28) um relatório que aponta uma redução no número de notificações de Aids em 2011 na Paraíba, em comparação com os casos registrados ano passado. De acordo com o Sistema de Informações de Agravos de Notificação (Sinan), em 2010 foram notificados 395 casos da doença no Estado. Neste ano, até o mês de novembro, foram registradas 257 notificações, o que representa uma diferença de 138 casos.

“Nós estamos no fim do ano, e com certeza as notificações que serão feitas até o final do mês não chegarão a atingir o total de casos do ano passado”, avaliou a gerente operacional das DST/Aids e Hepatites Virais da Secretaria de Estado da Saúde, Ivoneide Pereira Lucena. Desde que foi registrado o primeiro caso de Aids na Paraíba, em 1985, o total hoje é de 4.762 casos.

Ivoneide explicou que essa redução no número de notificações deve-se à ampliação e à facilidade do acesso ao teste rápido para o Diagnóstico do HIV, e também à qualificação dos trabalhadores que atuam nos serviços de saúde para a realização desses testes. Dos 223 municípios paraibanos, segundo ela, 150 têm o teste rápido implantado. O serviço funciona nas maternidades e nas unidades de saúde da família.

Outra ação que contribuiu para redução nas notificações, segundo Ivoneide Lucena, foi a implantação do Projeto Saúde e Prevenção nas Escolas (SPE), que hoje atua em 92 municípios paraibanos com a realização de atividades preventivas e educativas junto à classe estudantil. “O Ministério da Saúde aconselha a ampliação e qualificação dos serviços e o diagnóstico precoce da Aids, e é isso que a Paraíba está fazendo”, ressaltou.

A gerente operacional das DST/Aids e Hepatites Virais da Secretaria de Estado da Saúde também destacou o trabalho preventivo que vem sendo realizado junto aos grupos considerados como “vulneráveis”, a exemplo das profissionais do sexo e das pessoas privadas de liberdade.

Esse público está recebendo orientação sobre prevenção, recebendo material informativo e preservativo e sendo submetido ao teste rápido para diagnóstico do HIV. Ivoneide Lucena explicou que das 600 mulheres que foram submetidas ao teste no Complexo Feminino Júlia Maranhão, em João Pessoa, em apenas três o diagnóstico foi positivo. No caso das pessoas privadas de liberdade, foram diagnosticados alguns casos de Hepatite B.

Em 2012, segundo Ivoneide Lucena, o Governo do Estado vai continuar realizando ações e serviços de combate e prevenção às DST/AIDS e Hepatites Virais com a intensificação do Plano Estadual de Feminilização da Aids e do Programa Homens que Fazem Sexo com Homens (HSH). “Vamos também intensificar as nossas ações de caráter preventivo e educativo junto às profissionais do sexo e às pessoas privadas de liberdade”, informou.