João Pessoa
Feed de Notícias

Método Canguru é desenvolvido com sucesso pela Maternidade de Patos

terça-feira, 9 de julho de 2013 - 18:20 - Fotos:  Secom-PB

Como “Hospital Amigo da Criança”, a Maternidade Dr. Peregrino Filho, em Patos, tem trabalhado intensamente no desenvolvimento e fortalecimento do vínculo mãe-filho através do método Mãe Canguru, que vem aumentando as chances de sobrevivência do bebê prematuro e de baixo peso no sertão paraibano há mais de 14 anos. O atendimento, que trabalha com uma técnica de aquecimento natural em que o recém-nascido fica agasalhado ao corpo de sua mãe recebendo seu calor e carinho, é aplicado com sucesso em bebês prematuros, auxiliando no combate à mortalidade infantil.

O desenvolvimento do método Mãe Canguru é composto por três etapas. A primeira começa no cuidado prestado ao recém-nascido na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal, onde é garantido todo suporte necessário com a utilização de respiradores e monitores multiparâmetros. Na maternidade de Patos, depois da evolução clínica na UTI, o bebê é encaminhado para a UCIN, uma unidade intermediária semi-intensiva, e após ganho de peso e estabilidade clínica, segue para o setor de internação Mãe Canguru, onde o filho fica “amarrado” ao corpo da mãe na posição vertical. A estrutura da Clínica Mãe Canguru em Patos é composta por uma ampla sala de recepção ao paciente e família, além de quatro leitos, um banheiro e um expurgo. Segundo relatório de cobertura assistencial da maternidade, somente em 2012, foram atendidos 110 pacientes no serviço de Mãe Canguru, com uma média mensal de 14 pacientes.

O método Mãe Canguru é destinado aos bebês recém-nascidos com menos de 2,5 kg ou prematuros. Conforme a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), bebês prematuros que não tiveram o desenvolvimento de seus órgãos completados necessitam de maior permanência no hospital e, desta forma, o atendimento oferecido pelo Método Canguru possibilita um conforto maior e a garantia do cuidado materno ao recém-nascido de forma mais intensa.

A enfermeira Marciana Gomes de Araújo, residente na cidade de Malta, teve seu primeiro filho aos 34 anos, na maternidade de Patos, de parto normal, mas o bebê nasceu prematuro, pesando apenas 1.485g. Gustavo nasceu no dia 30 de maio deste ano e permaneceu na UTI até o dia 29 de junho, quando teve alta e pôde ser transferido para o espaço Mãe Canguru. “Recebi um excelente atendimento aqui na maternidade e posso garantir que devo a essa assistência e atendimento a sobrevivência de meu filho”, disse Marciana, enquanto amamentava seu filho no espaço Mãe Canguru, onde ela estava instalada desde que Gustavo saiu da UTI no dia 29 de junho. No dia da reportagem (3 de julho) ela ainda não sabia quando Gustavo iria receber alta. “Sei apenas que estamos sendo bem cuidados e que só sairei daqui quando ele não mais precisar de cuidados especiais”, disse ela.

A maternidade de Patos, que completa 42 anos de existência este ano, é referência para mais de 90 municípios paraibanos, além der algumas cidades de Pernambuco e do Rio Grande do Norte, em função dos serviços de alta complexidade que oferece, atendendo nas áreas de Clínica Cirúrgica, Clínica de Alto Risco, Curetagem, Clínica Parto Normal, Clínica Médica, Ucin, UTI Neonatal, UTI Materna, Clínica Mãe Canguru, com Pronto Atendimento às gestantes. A Maternidade Dr. Peregrino Filho, fica na Rua Elias Asfora, s/n, no Jardim Guanabara, e está sendo administrada, desde o dia 5 de junho, pela Organização Social, Instituto Gerir.