João Pessoa
Feed de Notícias

Médicos atendem no Dia Mundial de Combate a Tuberculose

quinta-feira, 24 de março de 2011 - 13:03 - Fotos: 

O Dia Mundial de Combate a Tuberculose foi comemorado com atendimento médico, panfletagem e orientação sobre a doença no Ponto de Cem Réis, em João Pessoa, na manhã desta quinta-feira. A tarde um seminário no Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest) para profissionais de saúde revelou que mais de 11 mil pessoas tiveram a doença nos últimos 10 anos na Paraíba e alertou sobre o abandono do tratamento da tuberculose. Na sexta-feira, 25, as atividades alusivas a data continuam no Complexo Hospitalar Clementino Fraga, com apresentações culturais e orientação.

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (SES) dos 11 mil casos registrados, 1.130 foram em 2009, com uma taxa de 60% de cura e 7% de abandono. O ano passado, dados parciais revelam que 1.086 pessoas tiveram a doença, dessas 3% não concluíram o tratamento. Este ano, a SES tem 159 pacientes em tratamento.

“As pessoas não podem abandonar o tratamento que é de seis meses, porque a bactéria vai ficando mais resistente ao antibiótico. Estamos sensibilizando os profissionais que trabalham nesta área para ficarem atentos a esta situação”, ressaltou uma das palestrantes do evento no Cerest, Mauricélia Holmes, do Núcleo de Doenças Endêmicas da SES.

Ainda no Cerest, os profissionais assistiram as palestras: Abandono do Tratamento, com Anelissa Andrade da Universidade Federal da Paraíba (UFPB); Diagnóstico da Tuberculose, com Débora Raquel Soares, da UFPB e a Tuberculose Multirresistente com Gerlânia Simplício do Clementino Fraga. Houve ainda apresentação de Cordel com o tema Tuberculose, encenada pelo bioquímico Antônio Cristóvão de Queiroz.

Atendimentos – No período da manhã, no Ponto de Cem Réis, quatro tendas foram armadas para a mobilização. Em uma delas, duas médicas atenderam a população. Em três horas de ação, 40 pessoas foram consultadas pelas médicas Geysa Carvalho e Marilúcia Madruga, dessas 18 apresentavam sintomas e tiveram que ser encaminhadas para realização de exames.

O frentista Levi Ferreira, que foi consultado e não tinha sintomas da doença, disse que a iniciativa serve para tirar dúvidas sobre a tuberculose. “Estava com um pouco de secreção e como fiquei sabendo que estava tendo consulta aqui decidi relatar meu caso a médica. Mas, ela disse que não existe nenhum sintoma grave”, afirmou.

Em outra tenda, uma bioquímica exibia a bactéria Mycobacterium Tuberculosis ou Bacilo de Koch, causadora da tuberculose, como forma de chamar ainda mais a atenção da população para uma doença que tem cura quando é tratada. As enfermeiras também tiravam dúvidas da população e encaminhavam para o atendimento médico os casos necessários.

O evento do Dia Mundial de Combate a Tuberculose foi organizado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), em parceira com o Laboratório Central (Lacen), Secretaria Municipal de João Pessoa, Hospital Clementino Fraga, Universidade Federal da Paraíba e Faculdade Santa Emília de Rodat.