Fale Conosco

30 de agosto de 2012

MDS discute implantação de Centro Dia e Residência Inclusiva em João Pessoa



Técnicos do Estado e do município de João Pessoa se reuniram na manhã desta quinta-feira (30) com a representante do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), Deusina Lopes da Cruz, para definir a implantação do Centro Dia e da Residência Inclusiva, destinados a pessoas com deficiência. A reunião aconteceu no auditório da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Humano (Sedh).

Durante a reunião, Deusina Cruz destacou que a meta do Ministério é expandir os serviços na área da assistência social em todo o Brasil, entre eles os específicos para a população com deficiência. “O MDS está integrando o Plano Viver sem Limite, que tem várias ações, entre elas, a expansão do serviço de cuidado de pessoas com deficiência no Centro Dia e na Residência Inclusiva. Aqui, o município de João Pessoa foi contemplado nesta fase inicial da expansão porque tem uma rede atuante no campo da assistência social e da saúde”, explicou.

Avanços – Segundo a coordenadora estadual da Política da Pessoa com Deficiência da Sedh, Gabrille Tayanne Vasconcelos, o ano de 2012 foi de avanços para o segmento da pessoa com deficiência.

“Este é um ano muito importante para a pessoa com deficiência, porque o Governo do Estado vem traçando várias ações, entre elas a implantação desses equipamentos por meio de coparticipação do Estado. Tivemos a realização de sete fóruns regionais e agora o Estadual, além de capacitações para técnicos que atuam junto a pessoas com deficiência para oferecer uma melhor assistência a estas pessoas”, disse.

Ela citou ainda que um dos problemas registrados na Paraíba é que muitas pessoas com deficiência são abandonadas pelas famílias em Instituições de Longa Permanência para Idosos (Ilpis), que são espaços destinados exclusivamente para quem tem 60 anos ou mais.

Função dos equipamentos – O Centro Dia e a Residência Inclusiva são unidades do Sistema Único de Assistência Social (Suas) que oferecem serviço às pessoas com deficiência, que, devido à situação de dependência, necessitam de apoio para a realização de cuidados básicos da vida diária. Os equipamentos são adaptados para suprir as necessidades básicas da população com deficiência.