João Pessoa
Feed de Notícias

Maternidade de Patos moderniza atendimento de classificação com risco

quarta-feira, 10 de outubro de 2012 - 10:50 - Fotos:  Secom-PB

Valorizando o título de maternidade mais moderna do interior nordestino, a Maternidade Dr. Peregrino Filho, em Patos, está utilizando tecnologia digital para facilitar a vida de sua clientela oriunda de aproximadamente 90 municípios. Desde a terça-feira (9) o fluxo de pacientes passou a ser gerido por um sistema de informática que torna ágil o atendimento com classificação de risco. Grande parte dos funcionários do acolhimento já foi capacitada para aplicar a ferramenta digital.

Implantado pela empresa Wf7, contratada pelo Instituto Social Fibra, que administra a Peregrino Filho, o software funciona em rede e com computação nas nuvens, uma tendência mundial de armazenamento de dados, com vários terminais e painéis eletrônicos. Ao chegar ao hospital-maternidade, a paciente faz seu cadastro com nome, documentos, endereço, hora que chegou, dia, mês e ano. Os dados são acessados pela equipe de triagem no terminal do ambulatório.

No final deste mês será implantado mais um terminal que terá como finalidade gerar uma senha assim que a paciente chegar. Ela aguardará – em sala climatizada e com TV – ser chamar pelo painel eletrônico.

No setor ambulatorial a paciente irá relatar suas necessidades clínicas, que serão adicionadas ao cadastro. O médico plantonista já recebe o paciente inteirado de seu problema e ali faz os procedimentos: solicita exames, prescreve medicamentos e faz os encaminhamentos necessários digitalmente, sem fazer uso de papéis. Painéis eletrônicos nas duas salas de observação serão acionados se houver necessidade de retorno ao médico.

Todas as informações do prontuário podem ser acessadas pelo médico onde quer que ele esteja, inclusive através de um celular, tablet, ou qualquer outra ferramenta com acesso a internet. Sempre que a paciente recorrer aos serviços da Maternidade Peregrino Filho, seus dados estarão em prontuários de fácil acesso, bastando a apresentação do documento pessoal.

“Esse sistema organiza o atendimento, gera resolutividade e reduz gastos”, avalia a superintendente do Instituto Fibra, Jucineide Oliveira Silva. Pacientes em situação de risco são prioritárias no sistema de atendimento e não precisam seguir os mesmos passos daquelas que podem aguardar de acordo com os protocolos de espera.

O mesmo sistema informatizado está sendo implantado no Hospital de Taperoá e na UPA de Guarabira, também gerenciados pelo Instituto Fibra. Para o gerente da 6ª Regional de Saúde, José Leudo Farias, os avanços na qualidade do atendimento na Maternidade Peregrino Filho são visíveis e a tendência é de que continue a melhorar com a capacitação constante dos funcionários e introdução de novos serviços.