João Pessoa
Feed de Notícias

Maternidade de Patos lembra Dia Mundial da Prematuridade e alerta sobre cuidados com bebês

sexta-feira, 17 de novembro de 2017 - 18:00 - Fotos:  Divulgação

Um em cada 10 bebês nasce prematuro no Brasil e o Novembro Roxo chama atenção para a causa da prematuridade visando mudar essa realidade que requer cuidados redobrados para preservar a vida e assegurar uma evolução segura de bebês nascidos antes da 37ª semana gestacional. E foi para chamar atenção para essa questão que a Maternidade Dr. Peregrino Filho, de Patos, reuniu, na manhã desta sexta-feira (17), Dia Mundial da Prematuridade, mães de bebês prematuros que estão sob os cuidados da unidade para comemorar a data, em meio a um café da manhã especial. Atualmente, a unidade tem nove bebês nesta situação.

O diretor geral da Maternidade, o pediatra Umberto Marinho Júnior, participou da comemoração, que incluiu a distribuição de lembrancinhas, e aproveitou o momento para dar uma palestra na enfermaria Canguru, onde o evento aconteceu. Ele abordou sobre a importância e excelência do serviço prestado pela Maternidade, no que diz respeito ao suporte dado aos prematuros. “Aqui na maternidade temos todo o aparato necessário, além de uma equipe preparada, para dar toda a assistência necessária ao recém-nascido prematuro e temos realizado esse serviço com índices cada vez menores de mortalidade”, reiterou Dr. Umberto.

O médico lembrou ainda das causas desencadeadoras da prematuridade no país, com destaque para a gestação na adolescência, a falta de cuidados pré-natais, o tabagismo e a desinformação e falou da importância da criação do ambulatório de egresso da unidade, implantado este ano, que faz um acompanhamento sistemático, durante o primeiro ano de vida, de bebês prematuros nascidos na Maternidade.

A equipe do Banco de Leite da unidade, que dá um suporte vital para o desenvolvimento e evolução dos bebês prematuros internos na Maternidade, fornecendo a alimentação necessária para eles, também participou da comemoração do Dia da Prematuridade. “A importância do aleitamento materno para o recém-nascido prematuro é indiscutível. O leite materno diminui os riscos de infecção, melhora o sistema imunológico dos prematuros, auxiliando na diminuição do tempo de permanência do bebê e de suas famílias nas instituições de saúde”, destacou a coordenadora do Banco, Joana Sabino.

Dados – No Brasil, segundo o inquérito nacional sobre partos e nascimentos, feito pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e divulgado em dezembro de 2016, a taxa de prematuridade é de 11,5%, quase duas vezes superior à observada nos países europeus. Deste percentual, 74% são prematuros tardios (nascidos entre a 34ª e 36ª semana gestacional). A cada 30 segundos um bebê morre em consequência do nascimento antecipado. A média mundial de nascimentos de prematuros é de 10%, sendo que no Brasil esta taxa está acima, chegando a 12%, o que faz do país o 10º no ranking de nascimentos prematuros. Os estados com maior prevalência de prematuridade são Minas Gerais, Distrito Federal, São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.