João Pessoa
Feed de Notícias

Maternidade de Patos implanta ambulatório de egressos para recém-nascidos prematuros

sexta-feira, 25 de agosto de 2017 - 18:04 - Fotos:  Divulgação

A partir deste mês, a Maternidade Dr. Peregrino Filho, de Patos, que integra a rede estadual de saúde, passa a ofertar um novo serviço. Trata-se do ambulatório de egresso que vai fazer o acompanhamento pós-alta, durante o primeiro ano de vida, dos recém-nascidos prematuros, que durante sua permanência na unidade ficaram internados na UTI, na UCIN ou na Enfermaria Canguru. O serviço é realizado nas segundas e quintas-feiras, sob a coordenação dos pediatras Umberto Marinho Júnior, que também é diretor geral da maternidade, e Dr. Almi Cavalvante.

Segundo Dr. Umberto, o ambulatório é extremamente importante porque, a partir dele, se fará o acompanhamento sistemático do crescimento e desenvolvimento dos recém-nascidos que nasceram na Maternidade. Com esse novo serviço, segundo ele, esses prematuros terão a garantia de serem acompanhados, por pediatras, ao longo do primeiro ano de vida, explica o médico. Os atendimentos são agendados.

Antes da implantação do ambulatório, segundo o diretor da Maternidade, os recém-nascidos recebiam alta, iam para casa e, dependendo do município, não tinham acompanhamento nenhum.  Agora, com a implantação do serviço, o recém-nascido prematuro já recebe alta com a primeira consulta agendada. “Eles passavam a ser atendidos pelos PSFs de suas cidades, com o clínico geral. Agora, os RNs terão um acompanhamento mais criterioso, inclusive porque além da disponibilidade do ambulatório, a Maternidade criou um ‘Resumo de Alta’ para que os profissionais da UTI, da UCIN ou da Enfermaria Canguru possam anotar tudo o que aconteceu com o RN durante sua internação, possibilitando um acompanhamento no ambulatório de egresso ainda mais específico e criterioso”, reitera Dr. Umberto

Ainda segundo a direção da Maternidade, o serviço do ambulatório de egresso também beneficiará bebês que nasceram prematuros, tiveram cuidados especiais e receberam alta antes da implantação do serviço. O Serviço Social da unidade está entrando em contato com as mães para que elas retornem a unidade com seus filhos para também serem acompanhados. “Esse é um modelo de atenção à saúde que prioriza a continuidade do atendimento e garante a integralidade da atenção, o que faz uma enorme diferença na vida destes bebês, pois é essencial para que haja a detecção precoce de alterações no desenvolvimento e a adoção das intervenções necessárias para que a evolução da criança seja a mais saudável possível”, destaca a secretária de Saúde da Paraíba, Claudia Veras.