Fale Conosco

8 de julho de 2009

Maranhão vai anunciar investimentos de R$ 23 milhões em Patos



A cidade de Patos vai ser contemplada com ações do Governo do Estado que beneficiarão todo o Sertão, como a ampliação e entrega da maternidade da cidade totalmente concluída, mais obras de esgotamento sanitário, drenagem e a conclusão do Shopping Edivaldo Mota, com investimentos da ordem de R$ 23 milhões. Foi o que acertaram na manhã desta quarta-feira (8), o governador José Maranhão e o prefeito Nabor Wanderley, durante audiência no Palácio da Redenção.

Também ficou definido que no dia 21 deste mês o governador irá a Patos, quando deve anunciar a liberação dos recursos de R$ 4,9 milhões destinados à reconstrução da área da cidade que foi destruída pelas chuvas no mês de fevereiro. “Acertamos que ele estará na cidade para comunicar a execução de obras importantes que vinham sendo reivindicadas há bastante tempo”, afirmou o prefeito.

A conclusão do Shopping Edivaldo Motta estava sendo pleiteada há seis anos pela população e, depois de concluído, vai aquecer a economia regional, além de proporcionar a geração de pelo menos 700 empregos no município e mais renda para as famílias.

O governador também garantiu ao prefeito de Patos que os recursos destinados à recuperação dos estragos causados pela enchente no começo deste ano serão liberados, pois já foram repassados pelo Ministério da Integração Regional. “É mais uma ação importante na cidade”, disse. As 765 famílias desabrigadas pelas chuvas estão recebendo a assistência devida.

Parte da zona rural do município também foi afetada pelas chuvas e está incluída e vai receber os benefícios do Governo. Nabor informou que são estradas em péssimas condições de tráfego, açudes arrombados, passagens molhas destruídas e muitas plantações perdidas. Existem algumas escolas danificadas, como também o prédio de uma instituição de caridade que precisa ser recuperado.

Ainda com relação à reconstrução do que foi destruído pelas chuvas, o prefeito informou que precisam ser construídas 27 novas casas e 175 devem ser recuperadas.

José Nunes da Secom-PB, com fotos de Mano de Carvalho