Fale Conosco

16 de junho de 2009

Maranhão: propostas do governo e CUT priorizam o desenvolvimento da Paraíba



O governador José Maranhão considerou proveitoso o encontro que manteve com os integrantes da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e do Partido dos Trabalhadores (PT) na Paraíba, na segunda-feira (15), no Palácio da Redenção. Segundo ele, a maioria dos 11 itens apresentados já é proposta do Governo do Estado. A revelação foi feita durante o programa Palavra do Governador, na manhã desta terça-feira (16).

Ele ressaltou também a importância da criação de um fórum permanente de debates em torno das ações que possam avançar na implantação de políticas públicas e a inclusão social, com a consolidação do desenvolvimento econômico.

Sobre a instalação da Secretaria Estadual da Mulher, reivindicada pela CUT, o governador disse que a criação do órgão já havia sido proposta por ele ainda durante a campanha eleitoral, e que considera a iniciativa uma forma de abrir mais espaços para a atuação das mulheres.  “Mais adiante, sanada a crise econômica, com certeza vamos criar mesmo que seja uma gerência, mas que terá status de secretaria”, garantiu.

Rodovias – Outro assunto apontado pelos sindicalistas e que está entre as prioridades do governo é com relação à malha rodoviária. “Eu acho absolutamente oportuno essa colocação, até porque já está dentro do nosso plano de governo um projeto que vai nos permitir uma recuperação total de nossa malha viária já existente, e a construção de estradas asfaltadas para aqueles municípios que não têm ligação por rodovias desse tipo”, afirmou.

Para a realização dessa obra, Maranhão informou que o governo está dependendo apenas da aprovação de um empréstimo junto a uma agência internacional de financiamento que aguarda o aval da Secretaria do Tesouro Nacional.

Cagepa – Outra boa notícia dada pelo governador durante seu programa de rádio foi em relação à Cagepa, empresa estadual de fornecimento de água, cujo fortalecimento também foi reivindicado pela CUT.

 “A Cagepa é uma empresa pela qual tenho muita estima por sua história, pelos seus quadros de técnicos, de engenheiros, e outros profissionais da área de esgotamento sanitário e abastecimento de água”, comentou.

Maranhão informou que será criado um quadro próprio de leiturista, porque a prestação de serviço não está correspondendo ao que é exigido por sua diretoria. Recordou que a empresa sempre teve equilíbrio financeiro, realizando projetos sem que o Estado tivesse que recorrer a empréstimos. “Vamos dar todo o prestígio a Cagepa e procurar recuperar o seu equilíbrio financeiro. Penso em medidas imediatas para serem adotadas, como por exemplo, montar um esquema para receber os créditos em atraso”, disse.

A Cagepa tem um crédito de R$ 180 milhões a receber dos consumidores e “está tendo que atuar no vermelho com R$ 3 milhões. “Vamos receber esses débitos e transformá-la novamente em uma empresa auto-suficiente e com competência para realizar projetos de abastecimento de água pelo menos nas pequenas localidades”, acrescentou o governador.

José Nunes, da Secom-PB