João Pessoa
Feed de Notícias

Maranhão: poder público deve inserir o jovem no mercado de trabalho

quinta-feira, 22 de abril de 2010 - 16:12 - Fotos: 
O governador José Maranhão entregou no final da manhã desta quinta-feira (22), certificados aos alunos capacitados em 2009 no Programa ProJovem Trabalhador, modalidade Cidadã. A solenidade realizada no Cine Banguê do Espaço Cultural, em João Pessoa, reuniu mais de 500 jovens das cidades de Bayeux, Conde, Santa Rita, Cabedelo e João Pessoa, que participaram dos cursos de qualificação profissional.

Ano passado, foram capacitados na Paraíba mais de seis mil jovens em 68 municípios. Em 2010, o Programa será ampliado para 140 municípios, ofertando 15 mil vagas em todo o Estado.

Compromisso – Em seu discurso, Maranhão falou da importância do Programa para a juventude paraibana, do compromisso do Governo do Estado em ampliar e atender outras cidades este ano, além de tentar inserir esses profissionais no mercado de trabalho.

“O poder público deve cumprir com sua função social de preparar o jovem para enfrentar o mercado de trabalho. A partir desse curso eles podem competir com vantagem, já que se exige muito mais do trabalhador nos dias atuais”, explicou. Na solenidade, o estudante Vandemberg Soares, recebeu seu certificado das mãos do governador e agradeceu a oportunidade de qualificação através do ProJovem Trabalhador.

Depoimento – A iniciativa tem conseguido inserir jovens capacitados no mercado de trabalho, como é o caso de Ronyery Marx do Nascimento, 20 anos, operador de informática, atualmente estagiário do Banco do Nordeste.

“Comecei a trabalhar no dia oito de março, com carteira assinada, vale-transporte e ticket de alimentação. Com todos os direitos que um trabalhar deve ter. Não tinha condições de fazer o curso, mas consegui e tive excelentes professores que me ensinaram a saber lidar com a informática”, concluiu.        

Capacitados – Em 2009, o ProJovem capacitou seis mil jovens em 68 municípios paraibanos. Desse número, 39,8% são homens e 60,2% mulheres com idades de 16 a 24 anos. O programa também possibilitou a capacitação de 16 portadores de deficiências física e auditiva e 50 jovens em conflito com a lei.

De acordo com a secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano (SEDH), Giucélia Figueiredo, 63,8% desses jovens estão concluindo o ensino médio e 31,2% estão no ensino fundamental. Cerca de 53% estão na faixa etária entre 19 e 23 anos.

Áreas – Durante os cinco meses de curso cada aluno recebeu uma bolsa auxílio no valor de R$ 120,00. O benefício foi oferecido aos jovens mediante comprovação de 75% de frequência nas aulas. Os selecionados foram capacitados nas áreas de Telemática, Administração, Alimentação, Construção e Reparo, Metalmecânica,  Vestuário, Turismo e Hospitalidade, Gráfica, Arte e Cultura, Esporte e Lazer e Agroextrativismo.

O ProJovem foi executado pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano (SEDH), com recursos de  R$ 8,7 milhões de convênio celebrado com o Ministério do Trabalho e Emprego e contrapartida do Governo do Estado.

Resgate – Giucélia reafirmou o compromisso do Governo do Estado em dar continuidade ao ProJovem que ficou parado desde 2007. “Resgatamos um programa que era considerado perdido desde 2007. Para 2010 já encaminhamos ao Ministério do Trabalho e Emprego o projeto para renovação do ProJovem, com previsão de 15 mil vagas para 140 cidades. Também vamos atender aos jovens da zona rural. Serão investidos nessa etapa R$ 22 milhões”, concluiu.

“A disciplina de Qualificação Social proporcionou aos jovens um outro olhar sobre a cidadania, através das experiências de profissionais que desenvolvem trabalhos em Organizações Não Governamentais (ONGs) em comunidades carentes”, informou o professor  da disciplina de Qualificação Social, Matheus Firmino, que trabalha com ONGs e participou do ProJovem no Centro Social Urbano, no Bairro de Mandacaru, em João Pessoa.

Gledjane Maciel, com fotos de Walter Rafael e manodecarvalho, da Secom-PB