João Pessoa
Feed de Notícias

Maranhão manda equipe estudar reivindicações de microempresas

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009 - 16:28 - Fotos: 

O governador José Maranhão determinou à equipe econômica que analise duas reivindicações feitas por dirigentes de entidades ligadas ao comércio e às pequenas indústrias, na amanhã desta segunda-feira (28), depois de encontro no Palácio da Redenção. Eles pediram a ampliação do limite para que micro e pequenas empresas possam ter acesso ao Sistema Simples, além do parcelamento para recolhimento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) dos lojistas do mês de dezembro. O chefe do Executivo estadual ficou de dar respostas aos pleitos ainda no início de 2010.

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Jurandir Guedes Vasconcelos, considerou proveitoso o encontro com o governador e explicou que o setor pede ao governo paraibano que adote sistemática semelhante ao Estado do Rio Grande do Norte, cujo limite destinado às microempresas é de R$ 1,8 milhão, enquanto o da Paraíba é de R$ 1,2 milhão arrecadados durante o ano.

Ampliação – Segundo ele, muitas empresas estão sem acesso ao sistema de financiamento Simples, porque em alguns casos excedem este limite. “Com esta ampliação, a exemplo do nosso Estado vizinho, será possível que mais empresas se habilitem ao Sistema Simples e, consequentemente, garantam mais oportunidades de trabalho e de renda aos paraibanos”, afirmou Jurandir Guedes.

Lembrou que o atendimento da reivindicação vai ser fundamental para que os pequenos empresários possam ampliar seus negócios. “Quem sai ganhando com isso também é o Estado, pois o crescimento da produção industrial nesse segmento proporcionará uma maior demanda de arrecadação de impostos”, comentou.

Já o presidente da Federação do Comércio da Paraíba (Fecomércio), Marconi Medeiros, disse acreditar que o Governo do Estado vai atender ao pedido de aumento do teto para as micro e pequenas empresas, de modo que possam continuar participando do sistema simplificado e não sejam obrigadas a participar de outro que considera oneroso. “O que verificamos mais uma vez foi uma atenção total do governador com as micros empresas paraibanas”, disse.

Com relação à outra reivindicação sobre o parcelamento do recolhimento do ICMS, o dirigente da Fecomércio informou que será dada uma resposta também no mês de janeiro de 2010. “Temos a certeza de que ele vai olhar com muita atenção essas solicitações do comercio paraibano”, disse.

José Nunes, com fotos de Manodecarvalho, da Secom-PB