Fale Conosco

2 de maio de 2009

Maranhão institui Prêmio Linduarte Noronha de Curta Metragem



O governador José Maranhão anunciou o lançamento do Prêmio Linduarte Noronha de Curta Metragem, na noite desta sexta-feira (1), durante a solenidade de abertura do Festival de Cinema de Países de Língua Portuguesa (Cineport).

O evento foi aberto oficialmente por volta das 21h, com a participação do governador José Maranhão, do presidente da Energisa Paraíba, Marcelo Rocha e da presidente da Fundação Cultural Ormeo Junqueira Botelho, Mônica Peres Botelho, e do prefeito da Capital, Ricardo Coutinho.

Os presentes também puderam assistir a exibição de trechos do histórico filme "Sob o céu Nordestino", de Walfredo Rodriguez, considerado o marco zero do cimema paraibano, além da apresentação da Orquestra de Câmara de João Pessoa. O festival acontecerá no período de 1 a 10 de maio.

Em seu pronunciamento, o governador parabenizou, na pessoa da presidente e mentora do Cineport, Mônica Peres Botelho,  a Fundação Cultural Ormeo Junqueira Botelho, entidade promotora do evento e mantida pelo Grupo Energisa. Segundo Maranhão,  o Cineport, além de promover a Paraíba internacionalmente é responsável pelo congraçamento do público e do privado para estimular e difundir o cinema de língua portuguesa.

Novo prêmio

"Neste momento, tenho a alegria de anunciar o lançamento do Prêmio Linduarte Noronha de Curta Metragem, de cujo edital serão disponibilizados R$ 200 mil para filmes documentários ou de ficção que abordem a cultura paraibana". Foi com estas palavras que o governador concluiu seu discurso, sendo bastante aplaudido pelo público presente a uma das salas de exibição da Usina Cultural Energisa, sede do Cineport, em João Pessoa.

O governador acrescentou tratar-se da primeira iniciativa deste governo em prol da cultura cinematográfica e que se seguirão outras, entre as quais a restauração e adequação técnica do acervo do cineasta e fotógrafo Machado Bitancourt.

Linduarte Noronha, um dos homenageados da noite, disse estar surpreso com a criação do prêmio e feliz por mais um estímulo para o cinema paraibano.

O documento que institui o prêmio foi assinado pelo governador José Maranhão, o secretário de Estado da Educação e Cultura, Francisco Sales Gaudêncio, o subsecretário da Cultura, Flávio Tavares, o presidente da Academia Paraibana de Cinema, Willis Leal, e o presidente da Associação Brasileira de Documentaristas, Seção Paraíba, Carlos Dau.

O prêmio instituído pelo Governo do Estado, através da Subsecretaria de Cultura, busca incentivar e fomentar a cultura cinematográfica na Paraíba. Será disponibilizada dotação orçamentária específica para a produção de filmes e película de vídeo digital de curta metragem, documentais ou ficcionais, e para alcançar estes objetivos o estado destinará a quantia de R$ 200 mil para financiamento de projetos que se submeterão a este concurso, a partir do lançamento oficial de edital para este fim. Serão parceiros desse projeto a Associação Brasileira de Documentaristas, Seção Paraíba, e a Academia Paraibana de Cinema.

Cineport

Instituído pela Fundação Cultural Ormeo Junqueira Botelho em 2004, o Cineport – Festival de Cinema de Países de Língua Portuguesa tem como objetivo integrar e desenvolver o mercado audiovisual, promovendo os filmes realizados em português e dialetos falados nas nações que compõem a CPLP – Comunidade dos Países de Língua Portuguesa: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste.

Nesta edição serão homenageados, os diretores Helena Ignez, Linduarte Noronha, Aloísio Teixeira, as portuguesas Isabel Noronha e Teresa Villaverde, os atores Ruy Polanah e Emiliano Queiroz, bem como o coletivo de produção audiovisual parabaiano Las Luzineides.