Fale Conosco

30 de maio de 2009

Maranhão instala órgãos e assina ordem de serviço para construção de igreja e ponte



Uma maratona com assinaturas de ordem de serviço, licitação e inauguração foi cumprida pelo governador José Maranhão durante todo o sábado (30) nas cidades de Sousa e Aparecida, no Sertão paraibano. O primeiro compromisso foi assistir Missa em Ação de Graças pelos 100 dias de Governo e logo em seguida assinou a ordem de serviço para a reconstrução de parte da Igreja Matriz de Nossa Senhora dos Remédios.

A celebração eucarística foi celebrada pelo bispo diocesano de Cajazeiras, Dom José Gonzáles. Durante a homilia, ele disse que agora a população deve ter a certeza da reconstrução da igreja.

Além do governador, também assinaram a ordem de serviço, o diretor técnico da Suplan, Alberto da Mata; o representante da Construtora Gabarito Ltda, Fabrício Lombardi e como testemunhas o deputado estadual Leonardo Gadelha e o pároco da cidade, Francisco Milton Alexandre.

Com severas críticas ao governo anterior, quando afirmou que prometeram construir a parte da igreja que desabou, Maranhão disse que agora a população de Sousa, após dois anos de espera, pode aguardar que o trabalho será realizado. Acompanhado de auxiliares, do povo e de religiosos, o governador visitou, após quase dois meses que esteve em Sousa, a Matriz de Nossa Senhora dos Remédios.

Reconstrução da torre

Para a reconstrução da torre da Igreja de Nossa Senhora dos Remédios o Governo do Estado vai aplicar recursos na ordem de 1.013.691,08. Tombada pelo IPHAEP – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado da Paraíba. O imóvel pertence a Diocese de Cajazeiras e o projeto de conservação, restauração e reconstrução da Igreja de Sousa é do arquiteto Raglan Gondim, coordenador de arquitetura e ecologia do IPHAEP.

Estão previstas: a recuperação de segunda torre e do telhado, além da amarração das duas torres. O serviço impedirá possíveis danos no futuro, incorporando as modificações na fachada.

O desmoronamento da torre esquerda e do terceiro painel do forro da nave da Igreja de Sousa ocorreu em 30 de abril de 2007. Foram realizadas várias vistorias, com técnicos da SUPLAN e do IPHAEP, até chegar ao projeto final.

A igreja é uma obra iniciada em 1814, por iniciativa do pároco Luís José Correia de Sá, e ficou paralisada por 25 anos. Os serviços somente foram retomados em 1839. No total, foram gastos 81 anos para a conclusão da Igreja Matriz de N. S. dos Remédios.

Defensoria e Procon

Após assinar a ordem de serviço de reconstrução da igreja o governador inaugurou a sede da Defensoria Pública onde também vai funcionar o Procon Estadual. O corte da fita simbólica foi feita por Maranhão, a defensora pública geral do Estado, Fátima Correia e foi assistido por várias autoridades, entre elas secretários de Estado, deputados e lideranças prefeitos da Região.

Na ocasião, Maranhão disse que o Governo do Estado está resgatando o atendimento com dignidade as pessoas que necessitam da Justiça gratuita e fez questão de lembrar que o órgão vinha funcionando em um prédio alugado, quando o imóvel próprioa estava fechado e sem condições. “Em apenas 100 dias de governo, os defensores públicos de Sousa tem um local digno para trabalharem”, disse a procuradora Fátima Correia.

A Defensoria Pública estadual na cidade de Sousa está instalada na Rua Fausto Meira, ao lado da Igreja matriz. Funcionando com quatro defensores públicos e ainda mais dois advogados, o órgão está preparado para atender moradores de Sousa e dos municípios de Aparecida, Santa Cruz, Vieropolis, Marizópolis, São José da Lagoa Tapada, São Francisco e Lastro. No local também é oferecido serviço do Procon.

Várzeas de Sousa

Outro compromisso do governador José Maranhão aconteceu no canteiro de obras no Projeto Várzeas de Sousa. No local o secretário Francisco Sarmento, de Infraestrutura, explicou o que já foi feito e o ainda é preciso fazer e em seguida mostrou fotos das obras paralisadas do projeto.

Em seguida o governador assinou ordem de serviço para a retomada dos trabalhos do Projeto Várzeas de Sousa. Na ocasião ele fez criticas ao governo anterior, enumerando questões pendentes, citando os sem terra que ocupam uma área de 997 hectares e que procuraram o governo passado para solucionar e somente receberam promessas.

Ele lembrou que os secretários Francisco Sarmento (infra-estrutura), Rui Bezerra (da Agropecuaria e da Pesca) e Marcelo Weck (Procuradoria Geral do Estado) já estão providenciando a documentação para a regularização do pessoal.
Aos assentados o governador garantiu que vai resolver e aqueles que moram na localidade vão ser contemplados com suas glebas.

Após a assinatura da ordem de serviço e anunciar as medidas no Projeto Várzeas de Sousa, o governador se dirigiu para o Riacho do Boi Morto, onde também assinou ordem de serviço para a construção da ponte.

Cardoso Filho, com fotos de Mano de Carvalho