Fale Conosco

13 de setembro de 2009

Maranhão inaugura sistema de abastecimento d´água em São José do Bonfim



Após 48 anos de espera, moradores do município de São José do Bonfim, no Sertão paraibano, recebem água tratada. O Sistema de Abastecimento de Água foi inaugurado pelo governador José Maranhão, na noite deste sábado (12), com grande festa na cidade. A obra, no valor de R$ 1,3 milhões, foi executada pela Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa).

Antes de inaugurar a obra, o governador visitou a Estação de Tratamento da Cagepa, na entrada da cidade. Depois, na frente da Igreja Católica do município, ele abriu as torneiras, inaugurando o Sistema de Abastecimento de Água. Em seguida, os moradores dançaram ao som da Banda Capim Cubano e do cantor Raniere Gomes.  

Maranhão destacou a importância da obra para os moradores do município e a preocupação do Governo do Estado com saúde pública na Paraíba. “A população de São José do Bonfim não terá apenas o conforto em abrir uma torneira e ter água abundante. Ela passará a ter também qualidade de vida, porque abastecimento e água tratada é uma questão de saúde pública e bem estar social”, concluiu.

A obra foi executada com recursos da Cagepa e do Governo do Estado. Foram construídos 10.929 metros de adutora, duas Estações Elevatórias de Água e uma Estação de Tratamento. O serviço foi realizado pela empresa de Saneamento e Construção e Comércio Ltda (Sanccol). O Sistema de Abastecimento de Água vai beneficiar 1.400 moradores da localidade.

O prefeito de São José do Bonfim, Esaul Nogueira, disse que o Sistema de Abastecimento de Água na cidade vai proporcionar aos moradores mais saúde, já que antes existia uma água de poço salobra e sem nenhuma qualidade. “Os moradores não precisam mais andar quilômetros de distância com vasilhames e baldes para pegar água das cisternas. Agora, a população vai ter água tratada dentro de casa, uma obra esperada desde a fundação do município, há 48 anos atrás”, enfatizou.

Sistema acabará com sacrifício dos moradores

A Cagepa vem abastecendo o município com água retirada dos poços construídos nas comunidades locais. O problema é que a água retirada dos poços é muito salobra e não serve para o consumo humano. Por isso, os moradores preferem andar alguns quilômetros com vasilhames e baldes na cabeça para pegar a água armazenada da chuva nas cisternas instaladas em alguns pontos da cidade. 

Dona de Casa, Maria Medeiros, explicou como faz para beber a água retirada das cisternas. “Preciso encher um balde e colocar gotas de cloro para tratar por alguns minutos. Em seguida, eu filtro a água e já está pronta para beber”. O processo realizado, diariamente, por Dona Maria se tornou uma rotina na vida dos habitantes. O cloro que é utilizado para tratar a água está sendo distribuído em todas as casas pelos agentes de Saúde do município para evitar que tenham problema de saúde ao ingerir a água sem tratamento.

Como vai funcionar o Sistema de Tratamento – A adutora vai levar água do açude de Capoeira, situado no município de Santa Teresinha, até a Estação de Tratamento na entrada de São José do Bonfim. No local, a água será tratada (21,6 mil litros/hora) e seguirá por uma tubulação até as duas Estações Elevatórias. O reservatório com capacidade de 100 mil litros vai abastecer 483 casas da localidade. O açude de Capoeira já vem abastecendo o município de Patos, que fica a 15 quilômetros da cidade de São José do Bonfim.    
 
Obras executadas pela Cagepa

A Cagepa já inaugurou o Sistema de Abastecimento de Água nos municípios de Alhandra e João Pessoa (nos bairros das Praias do Seixas e Penha). Também foi feito o sistema de coleta de esgoto da cidade de Pedras de Fogo. “Ainda dentro da programação da empresa, vamos inaugurar este mês o sistema de esgotamento sanitário dos bairros do Bessa, Cristo Redentor e Padre Zé, em João Pessoa, e do município de Pedras de Fogo. Até o final do ano serão finalizadas outras obras de Sistema de Abastecimento de Água em vários municípios em todo o Estado”, acrescentou. 

Gledjane Maciel, com fotos de Mano de Carvalho