João Pessoa
Feed de Notícias

Maranhão inaugura dois hospitais e um Hemonúcleo, no final de semana

quarta-feira, 23 de junho de 2010 - 11:36 - Fotos: 
O governador José Maranhão inaugura mais dois hospitais, um Hemonúcleo e faz visita técnica, neste final de semana. Às 11h do sábado (26) ele entrega o Hospital de Itapororoca, no Litoral Norte. Às 15h, o governador faz uma visita técnica ao Hospital de Trauma de Campina Grande. No domingo, às 11h, serão inaugurados o Hospital Regional Sebastião Rodrigues de Melo e o Hemonúcleo, em Itabaiana, no Agreste do Estado. O investimento na conclusão das obras e na compra de equipamentos das unidades de Itapororoca e Itabaiana é de mais de R$ 11,6 milhões.

A obra do Hospital de Itapororoca teve início em 2002, mas ficou paralisada nos seis anos seguintes, e só foi retomada ano passado. O Governo do Estado investiu R$ 4.575.225,26, entre parte física e equipamentos. Somente na conclusão do prédio, foram investidos R$ 657.350,59. O gasto com equipamentos é de R$ 3.917.874,67. O hospital tem 1.429,26 metros quadrados e fica em uma área de 10 mil metros quadrados. São 18 leitos, sendo seis para observação, nove para internação, dois para pré-parto e um para isolamento.

População beneficiada – Depois de uma longa espera, a população de Itapororoca (16.573 habitantes) aguarda com ansiedade o início do funcionamento do hospital. “Estamos numa expectativa grande, porque já esperamos tempo demais. Hoje, quando alguém adoece tem que ir pra Mamanguape, Guarabira ou João Pessoa, até para coisas simples, como pequenas cirurgias. Agora, com o hospital, isso não vai mais acontecer”, disse o comerciante Antônio Caetano, 54 anos.

A professora Maria Dalva do Nascimento, 62 anos, acrescenta que a população só conta com a equipe de Saúde da Família para qualquer caso de saúde. “Aqui em Itapororoca só tem PSF e um hospital faz muita falta numa cidade. Durante esse tempo em que a obra ficou parada, as pessoas reclamavam muito porque, quando a gente precisa de um atendimento mais especializado, tem que ir para as cidades vizinhas. Espero que agora isso não seja mais necessário”, disse.

Regional de Itabaiana – O Hospital de Itabaiana foi iniciado em 2001 e para a conclusão da obra, que foi retomada em janeiro deste ano, foram necessários R$ 2.052.811,26, além de R$ 4.976.278,12 para aquisição de equipamentos, com recursos do tesouro estadual. O hospital fica na entrada da cidade, na rodovia estadual PB – 54, em uma área física de 2.889,66 metros quadrados, construído em um terreno de 26.413,63 metros quadrados. Ao todo, são 47 leitos, sendo 36 para internação, seis para observação, três para parto e dois para isolamento.

Mais de 10 cidades beneficiadas – O secretário de saúde de Itabaiana, José Sinval, explicou que com a inauguração do hospital regional, além da população da cidade (25.463 habitantes), todos os municípios que compõem a região serão beneficiados: Itabaiana, Juripiranga, Salgado de São Félix, Itatuba, São Miguel de Taipu, Pilar, São José dos Ramos, Ingá, Mogeiro, Gurinhém, Caldas Brandão e Riachão do Bacamarte. O município de Itabaiana fica distante 80 quilômetros de João Pessoa e pertence à 12ª região da Secretaria de Estado da Saúde (SES).

“Esta obra tem uma importância muito grande não só para Itabaiana, mas para as cidades circunvizinhas, o que dá uma população de 250 mil habitantes. Todo caso mais grave temos que conduzir o paciente para João Pessoa e Campina Grande. Com o Regional, teremos resolvido pelo menos de 85% a 90% dos casos de saúde que aparecem na cidade”, destacou José Sinval.

Hemonúcleo de Itabaiana – O Hemonúcleo integra o complexo hospitalar do Regional de Itabaiana e foi entregue todo pronto, mas nunca funcionou. Só agora o local vai começar a coletar sangue e se juntar a rede de dez hemonúcleos instalados em Piancó, Monteiro, Picuí, Patos, Itaporanga, Guarabira, Cajazeiras, Catolé do Rocha, Sousa e Princesa Isabel.

“O Hemonúcleo está pronto desde quando começou a construção do Hospital Regional. Na época, chegamos a comprar equipamentos, mas tudo ficou parado quando a outra gestão assumiu. Agora, foi necessário fazer alguns reparos para o hemonúcleo passar a funcionar. Pintamos e substituímos a geladeira e as câmaras de banco de sangue. Compramos também novas cadeiras para doador”, lembrou a diretora do Hemocentro da Paraíba, Patrícia Freitas.

Ela destacou que o Hemonúcleo vai dar suporte as cirurgias do Hospital Regional e deve ser coletado sangue de 100 doadores/mês. No local serão realizados alguns testes de classificação sanguínea e pesquisas de anticorpos.

Queimadas vive realidade na saúde – O governador José Maranhão iniciou a série de inaugurações de hospitais pela unidade de Queimadas. Para a conclusão e equipamentos do Hospital Estadual ‘Dr. Patrício Leal’ em Queimadas foram investidos R$ 6.081.149,50. A unidade beneficiará 40.323 habitantes do município e mais a população de 12 cidades daquela região.  

Na ocasião, o Secretário de Estado da Saúde, José Maria de França, disse que por causa do não funcionamento do hospital deixaram de ser feitas mais de 30 mil internações.“A população do município da região foi penalizada e teve que recorrer a outras cidades para ter acesso à saúde. Agora, o Hospital está sendo entregue com equipamentos de alta tecnologia, porque a determinação do governador é que os nossos hospitais públicos sejam iguais ou melhores do que os privados”.

Em obra -
Segundo a Superintendência de Obras do Plano de Desenvolvimento da Paraíba (Suplan), além das unidades de Itapororoca, Itabaiana e Queimadas outros 11 hospitais estão em obra na Paraíba, incluindo construção, reforma e ampliação. São eles: Distrital de Taperoá, Regional Santa Filomena (Monteiro), Regional Felipe Tiago Gomes (Picuí), Maternidade Peregrino Filho (Patos), Trauma de Campina Grande, Clementino Fraga (JP), Hospital Municipal de São Bento, Hospital Municipal de Pedras de Fogo, Regional e Maternidade Senador Ruy Carneiro (Pombal), Hospital Municipal e Maternidade Alice de Almeida (Sumé) e Hospital de Belém do Brejo do Cruz.

Da Assessoria de Imprensa da SES/PB