Fale Conosco

7 de maio de 2009

Maranhão garante: crise não vai afetar pagamento de servidor



O governador José Maranhão garantiu nesta quinta-feira (7) que apesar da redução da arrecadação da receita do Fundo de Participação dos Estados (FPE) de R$ 130 milhões em quatro meses, em função da crise financeira mundial, e as despesas decorrentes do atendimento as famílias atingidas pelas chuvas em 19 municípios paraibanos, em momento algum vai deixar de honrar os compromissos com os servidores estaduais.

Ao receber no Palácio da Redenção o ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira, nesta quinta-feira (7), o governador respondeu a perguntas da imprensa e tranqüilizou a todos quanto à pontualidade do pagamento da folha de salários. “Não há nada no mundo que me faça ceder neste ponto. Temos um compromisso com os servidores públicos de pagar regularmente seus salários, de garantir os seus direitos. Em hipótese alguma vamos usar essa crise como pretexto para qualquer tipo de sacrifício à classe dos servidores”, assegurou o governador.

Lembrou que a situação de emergência e de socorro às famílias nas cidades atingidas pelas chuvas chegou num momento em que a crise financeira atinge todo o mundo, o Brasil e por extensão os Estados. A queda na arrecadação da receita do FPE, de R$ 130 milhões, representa um terço da receita corrente líquida de um mês. “Isso é uma perda significativa”, disse.

Ele considerou fundamental e imprescindível a manutenção dos salários em dia, mesmo que seja necessário um esforço maior como está sendo feito agora, também motivado pela assistência que o Governo do Estado está obrigado a prestar às centenas de famílias desabrigadas pelas chuvas.

Destacou, no entanto, que o Governo estará sempre atento ao atendimento dos casos emergenciais, buscando soluções a curto e longo prazo para evitar que casos semelhantes voltem a acontecer, seja na cidade de Patos ou na região do município de São João do Rio do Peixe.