João Pessoa
Feed de Notícias

Maranhão entrega a reforma da unidade, que consumiu recursos da ordem de R$ 19,6 milhões

segunda-feira, 28 de junho de 2010 - 15:22 - Fotos: 
Os paraibanos que necessitarem se internar no Complexo Hospitalar Clementino Fraga vão encontrar um atendimento com mais qualidade. É que a unidade acaba de passar por serviços de reforma e ampliação e receber equipamentos de tecnologia de ponta, que foram entregues, nesta segunda-feira (28), pelo governador José Maranhão. As obras representaram um investimento total da ordem de R$ 19,6 milhões, sendo R$ 9,3 milhões nas obras físicas e R$ 10,3 milhões em equipamentos.

Na ocasião, o governador disse que o Hospital Clementino Fraga recebeu obras de fundamental importância para o seu funcionamento, por ser uma unidade que trata de doenças infecto-contagiosas. Ele também observou que, no seu conceito de administração, todo hospital público precisa oferecer a mesma qualidade dos serviços prestados nos hospitais da rede privada, pois é pago com os recursos dos contribuintes.

Maranhão ressaltou ainda que, por esses motivos, a administração estadual está investindo fortemente na melhoria da qualidade dos serviços hospitalares, realizando obras de reforma, ampliação de serviços, bem como introduzindo equipamentos hospitalares de última geração. E comentou que dentro desse projeto já foram entregues os hospitais de Queimadas, Itabaiana e Itapororoca.

Ampliação – Com as obras, o Complexo Hospitalar Clementino Fraga passou a oferecer mais de leitos – de 103 para 154, ganhou uma unidade de terapia intensiva (UTI) e uma estrutura completa para atender com mais qualidade aos pacientes com doenças infecto-contagiosas, de todo o Estado.

O secretário estadual de Saúde, José Maria de França, disse que há uma determinação deste governo de transformar o Hospital Clementino Fraga em um centro de excelência para tratar pacientes com doenças infecciosas, ser referência no caso de epidemias e também ser um local para pesquisa e ensino. “É um sonho que estamos construindo, através do investimento na parte física da unidade, em equipamentos, na ampliação da equipe médica e na qualificação dos profissionais”, afirmou.

As enfermarias receberam camas novas e automáticas, que oferecem mais conforto e segurança aos pacientes, e foram todas climatizadas. A UTI do hospital, que começou a funcionar em março deste ano, tem seus leitos com isolamento individual, com antecâmaras. Cada uma possui equipamentos próprios de proteção individual (EPIs), evitando a propagação de infecções entre pacientes com doenças distintas. A UTI também dispõe de um sistema de pressão negativa, um mecanismo que evita a circulação de ar contaminado.

Novas especialidades – O hospital também ampliou as especialidades médicas, tanto no ambulatório, quanto na internação. Anteriormente, só contava com especialistas em pneumologia, infectologia, dermatologia, cardiologia, psiquiatria, ginecologia e proctologia. No ano passado, foram inseridas novas especialidades, a exemplo da endocrinologia, neurologia e nefrologia. Uma das inovações nos serviços no ambulatório é a Busca Ativa, que tem o objetivo de resgatar, em suas próprias residências, os pacientes de tuberculose que abandonam o tratamento. Com a iniciativa, se garante a cura dessas pessoas e se evita a disseminação da doença a outras.

“O Complexo Hospitalar Clementino Fraga é, hoje, uma realidade no atendimento às doenças infecto-contagiosas. Com as reformas, implantação e implementação de serviços, a unidade está apta a ser, de fato, uma referência no Estado, oferecendo atenção integral, multidisciplinar e com excelente qualidade técnica aos usuários do SUS”, disse a diretora-geral do complexo, Joana D’Arc Silveira Frade.

Cleane Costa, com informações de Gledjane Maciel, da Secom-PB