João Pessoa
Feed de Notícias

Maranhão empossa auxiliares e diz que PB consolida desenvolvimento

quarta-feira, 25 de novembro de 2009 - 17:38 - Fotos: 
O governador José Maranhão deu posse na manhã desta quarta-feira (25) a novos auxiliares. Assim, na Secretaria de Planejamento e Gestão assumiu Osman Bernardo Dantas Cartaxo, em substituição a Ademir Alves, que passou a coordenar o Núcleo de Assuntos Estratégicos. A solenidade ocorreu no Palácio da Redenção, em João Pessoa, quando o chefe do Executivo disse ser preciso “pensar uma Paraíba grande, com um modelo de desenvolvimento, o que é possível quando se tem projetos para captar recursos”.
Dentro dessa ótica, o governador anunciou que está sendo elaborado um projeto destinado a montar na Paraíba uma estrutura portuária que possa suprir a carência de portos existente nos Estados vizinhos.

Estratégia – Ele também anunciou a criação da Secretaria de Assuntos Estratégicos, que cuidará de projetos com o objetivo de aproximar ainda mais a Paraíba do Governo Federal, “ampliando o relacionamento salutar como já vem sendo realizado”. Segundo ele, a meta é seguir “com afinco as ações que ajudem a vencer os desafios, procurando aproximar ainda mais a Paraíba da União, para captar recursos que garantam a execução de obras, numa parceria que vem se realizando com bastante êxito”.

“Quem tem projeto e planejamento pode emplacar vários contratos e convênios, agora sem isso certamente não conseguirá nada. O mundo de hoje é do planejamento e o novo secretário chega com uma larga experiência”, afirmou.  

Sobre a situação em que encontrou o governo no mês de fevereiro, o governador lembrou de “um orçamento que não correspondia a realidade da Paraíba. O orçamento encontrado era um cipoal talvez criado intencionalmente para tentar inviabilizar a administração estadual”, comentou.

Maranhão enumerou uma série de realizações de sua gestão nesses dez meses de 2009 e citou, como obra estruturante a ser executada, a transposição de águas da Barragem Acauã ligando à Barragem de Araçagi, garantindo o abastecimento de água para a população da região e a possibilidade de irrigação de 200 mil hectares de terra com a produção agrícola. O governador falou do interesse de viabilizar grandes projetos, e a meta é criar propostas e buscar meios para sua implantação. “Tudo acontece nos Estados vizinhos, mas a Paraíba ficou vendo tudo passar”.

Osman Cartaxo – Com a experiência que traz de Estado de Pernambuco, onde exerceu as funções de diretor de Planejamento da Prefeitura Municipal do Recife, secretário adjunto do Planejamento, Recursos Hídricos e Ciência e Tecnologia daquele Estado, além de diretor de Planejamento da Agência Estadual de Planejamento e Pesquisa de Pernambuco e de Projetos e Comercialização da Agência de Tecnologia da Informação pernambucana, entre outras atividades, o secretário Osman Cartaxo disse que é preciso ter uma visão de futuro e um conhecimento da realidade da Paraíba num projeto eficaz de planejamento.

“Se faz necessário que o Estado, em longo prazo, formule projeções que levem em conta não só as prospecções econômicas e sociais, mas também as tendências tecnológicas e os novos ciclos de inovações”, afirmou no seu discurso. Ele acha que as soluções planejadas em cima de projeções mesmo que imperfeitas são mais fáceis de se adequar.

No seu entender, é obrigação do Estado induzir o desenvolvimento das atividades geradoras de renda e melhoria do nível social, detectando as vocações das regiões e municípios, apoiando o surgimento de novas atividades e as dotando de infraestrutura, o que garante sua consolidação através de ações de fomento. Disse que é meta a identificação de pólos de atividades geradoras de renda, o que considera fundamental para direcionar as ações do governo que o governador José Maranhão deseja para a Paraíba.  

É desejo do Governo, segundo o novo secretário do Planejamento, definir um projeto que contemple a região metropolitana. “Os problemas de transportes, ocupação urbana desordenada, preservação de área de verdes e de lazer, dos resíduos e de preservação ambiental requerem uma visão metropolitana, exigindo a definição de um conjunto de normas que disciplinem o crescimento da Região Metropolitana de João Pessoa”, comentou.

Também abordou a transposição de águas do rio São Francisco como sendo um projeto que vai aumentar a oferta hídrica na Bacia do Piranhas e consolidar no Sertão a prática da agricultura irrigada. “O governador Maranhão está implementando o Projeto Várzeas de Sousa que é um projeto desenvolvimentista. Tendo solo e água para irrigar, pode-se viabilizar a complementação do ciclo com a instalação da agroindústria de alimentos”, acredita.

Outro ponto que considera importante para o incremento da economia da Paraíba é a prospecção de petróleo, gás e derivativos, que está em execução na Bacia do Rio do Peixe, o que abre novo leque de investimentos. “Vejo no fortalecimento da infraestrutura hídrica do Estado, no turismo, na exploração do petróleo, gás, na tecnologia da informação e no apoio as indústrias têxteis, calçados e da cana-de-açúcar as alternativas mais viáveis de desenvolvimento para a Paraíba”, conclui.

José Nunes, com fotos de Mano de Carvalho, da Secom-PB