João Pessoa
Feed de Notícias

Maranhão autoriza conclusão de maternidade e entrega pronto-socorro do Complexo Janduhy Carneiro

sexta-feira, 20 de novembro de 2009 - 18:23 - Fotos: 

O governador José Maranhão assina nesta segunda-feira (23), a ordem de serviço para a conclusão das obras de reforma e ampliação da Maternidade Peregrino Filho, em Patos. A obra foi iniciada em 2002 e ficou paralisada nos últimos anos. Ainda em Patos, o governador inaugura o novo pronto-socorro do Complexo Hospitalar Janduhy Carneiro. A solenidade também marca o início da implantação do Acolhimento com Classificação de Risco, que vai agilizar o atendimento na urgência e emergência daquela unidade. A ampliação do Serviço de Hemodiálise, que também integra o complexo, será entregue no mesmo dia. A ‘agenda da Saúde’, em Patos, começa às 9h. 

O secretário de Saúde, José Maria de França, explicou que atualmente a Maternidade Peregrino Filho não atende as gestantes de alto risco, porque não possui unidade de terapia intensiva. As mulheres grávidas da região que precisam de cuidados especiais são transferidas para as cidades de João Pessoa e Campina Grande. “Vamos transformar a maternidade em um centro de referência da saúde da mulher, que atenderá não só os moradores da cidade, como de toda a região. Além de concluir a reforma e ampliação do prédio, serão implantadas duas UTIs, uma neonatal e outra materna”, explicou.

A maternidade funciona atualmente com cerca de 70 leitos.  O projeto feito pela gestão prevê a ampliação dos leitos de internação e a implantação de leitos de tratamento intensivo para mães e bebês, além de leitos de cuidados intermediários, de observação e pré-parto.  Com a reforma e ampliação, a unidade passará a ter 112 leitos, incluindo leitos de UTIs materna e infantil, que não existem hoje na maternidade. Assim, as grávidas de alto risco de Patos e toda a região poderão ser atendidas na Maternidade Peregrino Filho.

Obra deteriorada – Segundo relatório da Superintendência de Planejamento de Obras do Estado (Suplan), a obra, iniciada no governo anterior de Maranhão, se deteriorou nos últimos anos e apresenta problemas nos serviços que foram interrompidos. Foram observados nas paredes do térreo a presença de corrente elétrica, pondo em risco às pessoas que frequentavam o local.

Neste contrato, além da conclusão interna das UTIs, bloco cirúrgico e internação serão contemplados ainda os serviços de construção do necrotério e casa de lixo, de mais duas salas de cirurgias, acesso lateral para pedestres e carros de abastecimento, alimentação de gás, rampa de acesso aos pavimentos (a atual está totalmente fora de norma), acomodação para médicos e enfermeiros na UTI neonatal, além de toda a urbanização externa, inclusive a recuperação da murada. A obra e os equipamentos necessários para colocar a maternidade em pleno funcionamento estão orçados em R$ 11,2 milhões.

No Complexo Janduhy – A diretora do Hospital Janduhy Carneiro, Paula Maia, explicou que toda a parte de urgência e emergência do hospital foi reformada e que as mudanças não estão restritas apenas à parte física. “Realmente podemos dizer que o Governo do Estado está entregando à população um novo pronto-socorro, preparado para atender não só os moradores de Patos, mas de toda esta região, com toda a parte física reestruturada e com um projeto de humanização, que organiza a assistência na unidade, levando em conta, principalmente, o risco de vida”, disse.

O Complexo Janduhy Carneiro é pólo de atenção para 45 municípios da região e atende, em média, 400 mil pessoas, por mês. A reforma incluiu a construção de um hall de acesso, sala de acolhimento e sala de serviço social. Também foram comprados novos equipamentos a exemplo de macas, respiradores, monitores, desfibrilador e outros. Segundo Paula Maia, também já estão sendo realizadas cirurgias de mama e traumatologia. “Tudo isso implica num grande investimento do Estado, tanto na reforma do hospital, na compra de equipamentos, como na capacitação e contratação de profissionais” afirmou.

Humanização – Segundo a coordenadora do Núcleo de Humanização da SES, Maria de Lourdes Lima, o Acolhimento com Classificação de Risco faz parte da Política Nacional de Humanização (PNH). Para implantá-lo foram necessárias mudanças físicas, capacitação e sensibilização de todos os profissionais do hospital, especialmente do setor de urgência e emergência. A classificação de risco funciona já na porta de entrada, com a triagem dos pacientes, dando prioridade aos casos de emergência (risco de morte). Após a primeira avaliação, o paciente recebe uma pulseira colorida (vermelha, amarela, azul ou verde), que determina o nível de risco de morte ou gravidade de cada usuário e o fluxo de atendimento.

A pulseira vermelha caracteriza caráter de emergência, que implica em atendimento imediato (traumatismos graves, dor aguda no peito, perfurações em partes vitais, queimaduras graves). A amarela sinaliza urgência (dor abdominal, diarréia resistente, desmaio). A verde indica condição não aguda, mas que tem prioridade no atendimento (maiores de 60 anos, deficientes, suspeita de fraturas…) Por fim, a pulseira azul é indicada para os casos não agudos e que serão atendidos por ordem de chegada ou encaminhados para uma unidade de menor complexidade (troca de curativos, emissão de atestado médico, recebimento de exames e outros).

Hemodiálise – No Serviço de Hemodiálise, foi construída uma nova sala para comportar mais cinco máquinas que foram adquiridas, somando o total de 20 máquinas de hemodiálise, que estão distribuídas em quatro salas, atendendo assim 60 pessoas por dia. Também foi aberta uma nova sala, toda reestruturada, munida com equipamentos de ponta para o tratamento da água. No local, também foi implantada uma nova unidade de tratamento de água, usada durante o processo de hemodiálise, garantindo mais segurança para os pacientes renais.

Agenda do governador 
9h – Assinatura de ordem de serviço da Maternidade Peregrino Filho de Carvalho
Local: Rua Elias Asfora, Jardim Guanabara (Patos)
 
11h – Inauguração da ampliação do Serviço de Hemodiálise e da reforma e ampliação do Hospital Janduhy Carneiro
Local: Complexto Hospitalar Janduy Carneiro

Da Assessoria de Imprensa da SES